Sermão: PRINCÍPIOS ESPIRITUAIS PARA VENCERMOS OS PROBLEMAS QUE SURGEM EM NOSSAS VIDAS

PRINCÍPIOS ESPIRITUAIS PARA VENCERMOS OS PROBLEMAS QUE SURGEM EM NOSSAS VIDAS

Gn. 41:14-40:

 14 Então o rei mandou chamar José, e foram depressa tirá-lo da cadeia. Ele fez a barba, trocou de roupa e se apresentou ao rei. 15 Então o rei disse: —Eu tive um sonho que ninguém conseguiu explicar. Ouvi dizer que você é capaz de explicar sonhos.
 16 —Isso não depende de mim—respondeu José. —É Deus quem vai dar uma resposta para o bem do senhor, ó rei.
 17 Aí o rei disse: —Sonhei que estava de pé na beira do rio Nilo. 18 De repente, saíram do rio sete vacas bonitas e gordas, que começaram a comer o capim da beira do rio. 19 Depois saíram do rio outras sete vacas, mas estas eram feias e magras. Em toda a minha vida eu nunca vi no Egito vacas tão feias como aquelas. 20 E as vacas feias e magras engoliram as bonitas e gordas, 21 mas nem dava para notar isso, pois elas continuavam tão feias como antes. Então eu acordei. 22 Depois tive outro sonho. Eu vi sete espigas de trigo boas e cheias de grãos, as quais saíam de um mesmo pé. 23 Depois saíram sete espigas secas e queimadas pelo vento quente do deserto 24 e elas engoliram as sete espigas cheias e boas. Eu contei os sonhos aos adivinhos, mas nenhum deles foi capaz de explicá-los.
 25 Então José disse ao rei: —Os dois sonhos querem dizer a mesma coisa. Por meio deles Deus está dizendo ao senhor o que ele vai fazer. 26 As sete vacas bonitas são sete anos, e as sete espigas boas também são. Os dois sonhos querem dizer uma coisa só.
 27 As sete vacas magras e feias que saíram do rio depois das bonitas e também as sete espigas secas e queimadas pelo vento quente do deserto são sete anos em que vai faltar comida. 28 É exatamente como eu disse: Deus mostrou ao senhor, ó rei, o que ele vai fazer. 29 Virão sete anos em que vai haver muito alimento em todo o Egito. 30 Depois virão sete anos de fome. 31 E a fome será tão terrível, que ninguém lembrará do tempo em que houve muito alimento no Egito. 32 A repetição do sonho quer dizer que Deus resolveu fazer isso e vai fazer logo.
 33 E José continuou: —Portanto, será bom que o senhor, ó rei, escolha um homem inteligente e sábio e o ponha para dirigir o país. 34 O rei também deve escolher homens que ficarão encarregados de viajar por todo o país para recolher a quinta parte de todas as colheitas, durante os sete anos em que elas forem boas. 35 Durante os anos bons que estão chegando, esses homens ajuntarão todo o trigo que puderem e o guardarão em armazéns nas cidades, sendo tudo controlado pelo senhor. 36 Assim, o mantimento servirá para abastecer o país durante os sete anos de fome no Egito, e o povo não morrerá de fome.

 37 O conselho de José agradou ao rei e aos seus funcionários. 38 E o rei lhes disse: —Não poderíamos achar ninguém melhor para dirigir o país do que José, um homem em quem está o Espírito de Deus. 39 Depois virou-se para José e disse: —Deus lhe mostrou tudo isso, e assim está claro que não há ninguém que tenha mais capacidade e sabedoria do que você. 40 Você vai ficar encarregado do meu palácio, e todo o meu povo obedecerá às suas ordens. Só eu terei mais autoridade do que você, pois sou o rei.

 

INTRODUÇÃO

Nos versículos que lemos, vemos José sendo desafiado para solucionar um problema. O rei havia tido um sonho que não compreendia e lhe perturbava e José e chamado ao palácio para interpretar o sonho do rei. Que desafio?

Desafios surgem aos montes em nossas vidas; uns maiores que os outros. O que devemos ter em mente é que desafios correspondem a oportunidades de crescimento e, cada vez que os enfrentamos com determinação, crescemos um pouco mais. Quando nos propomos a enxergar as coisas por esse ângulo, entendemos que os desafios são necessários para o nosso aprimoramento e os enfrentamos com autoconfiança e fé.

É por isso que não é o problema em si que nos desafia, e sim a forma como você o enfrenta que terá significado em sua vida. Quem acredita em Deus não teme as dificuldades, pois entende que pode reverter tudo a seu benefício, então diz com convicção: “Que venham os desafios da vida, quero enfrentá-los“

Com base neste acontecimento específico da vida de José, podemos aprender alguns Princípios espirituais que são fundamentais para a resolução de problemas.

I. Dependa exclusivamente de Deus, e não de si mesmo

Ao tomar conhecimento do problema que precisava ser resolvido para o Rei José faz uma declaração no verso 16: “Isso não depende de mim. —respondeu José. —É Deus quem vai dar uma resposta para o bem do senhor, ó rei”.

O que José está dizendo aqui é que o seu sucesso dependia de Deus.

Mas o que aprendemos aqui? Podemos até trabalhar incessantemente para garantir uma vida estável. Podemos nos esforçar ao máximo para evitar que qualquer tipo de perigo chegue até nós. Podemos usar todos os nossos recursos para buscar uma VIDA FELIZ. Sim, podemos e devemos nos esforçar do ponto de vista humano, mas não esqueçamos que nosso sucesso vem de Deus.

Acredimos nisso porque Aquilo que acontece na nossa vida não está no nosso controle, mas sim no controle de Deus! É o Senhor quem edifica, é o Senhor quem guarda, é o Senhor quem nos faz avançar! Se a nossa vida estiver nas mãos dEle, tudo irá bem! Mas, se não estiver, todo esforço pode ir por água abaixo de uma hora para outra.

Um conselho: Não perca a sua paz fazendo coisas além do seu limite para prosperar ou se proteger. Não alimente exageros. Trabalhe, seja cauteloso, use a sua inteligência e sabedoria para evitar armadilhas e vencer os problemas, mas, acima de tudo, confie em Deus. Somente Ele é o seu socorro, a sua segurança e a sua garantia.


Provérbios 3:5,6 nos aconselha: “Confie no SENHOR de todo o coração e não se apóie na sua própria inteligência”.

II. Ouça o problema com atenção

Nos versos 17 à 24 vemos José atentamente escutando os detalhes do sonho do Rei. Cada detalhe era importante para a solução do problema.  O sonho do Rei possuía um enigma que representava um desafio a ser resolvido e solucionado. José ouviu tudo sem interromper o rei.

Todo ser humano precisa aprender a falar, mas poucos seres humanos aprendem a escutar. Escutar é uma arte que nos da a oportunidade de conhecer outras realidades e nos permite conhecer as pessoas e encontrar a melhor maneira de ajudá-las.

Escutar é uma atitude que abre portas para o interior de uma pessoa.

Sabiamente o apostolo Tiago nos recomenda: “Sejam todos prontos para ouvir, tardios para falar e tardios para irar-se”. (Tg 1.19b).

Alguém disse que Deus nos deu dois ouvidos e apenas uma boca para ouvirmos mais e falarmos menos. Não quer dizer que seja proibido falar, mas dizem que a palavra é como a seta: depois de lançada não volta mais. Daí a necessidade de muita reflexão e do cuidado com a língua, para não ofender as pessoas.

Na Bíblia lemos que “Quando são muitas as palavras, o pecado está presente, mas quem controla a língua é sensato” (Pv 10.19) e que “A língua … contamina a pessoa por inteiro, incendeia todo o curso de sua vida, sendo ela mesma incendiada pelo inferno” (Tg 3.6).

Portando, aprendamos com José que é mais sábio escutar, para vencermos os problemas.

III. Encare os problemas como oportunidades

José encontrou naquele problema uma oportunidade de ter sua vida mudada. Ele percebeu que não deveria dar apenas a interpretação do sonho, mas também a solução.

Um problema pode ser o impulso de que você necessitava para remodelar, reorganizar, reestruturar, rearranjar ou recolocar. As pessoas e as organizações, enraizadas em seus sistemas tradicionais, em geral precisam enfrentar enormes problemas antes de pensarem em mudanças. Cada problema é uma oportunidade de ver algo” (R. Schüller)

Comete crime contra si próprio e contra sua posteridade aquele que não aproveita bem as oportunidades. Ao surgir a primeira oportunidade, o escravo deveria valer-se dela para tornar-se livre (1 Co 7.21). Nos tempos apostólicos, era preciso aproveitar os meses que precedem o inverno para fazer viagens marítimas, porque nessa estação as chuvas impediam a navegação no Mediterrâneo (2 Tm 4.21; Lc 24.20). Salomão lembra que a formiga prepara o seu pão no estio e o armazena antes do tempo inadequado e adverso das chuvas (Pv 6.6-8).

O rei Asa foi viu uma grande oportunidade quando determinou: “Edifiquemos estas cidades, cerquemo-las de muros e torres, portas e ferrolhos, enquanto a terra está em paz diante de nós, pois temos buscado ao Senhor, nosso Deus, e Ele nos deu repouso de todos os lados” (2 Cr 14.7).

Paulo nos faz a seguinte recomendação: “Aproveitai as oportunidades” (Cl 4.5).É preciso enxergar e aproveitar as oportunidades. Elas são criadas e montadas por Deus para fazermos alguma coisa, para criarmos algo novo, para escaparmos de alguma situação difícil.

Há uma grande oportunidade de Deus para todos os homens,  pois a porta da salvação ainda está aberta, quando Deus ainda aceita os pecadores que a Ele se dirigem por meio daquele que é o caminho, a verdade e a vida (Jo 14.6). Por isso,  Hoje é dia de oportunidade de salvação, o dia da graça, e não o dia da condenação, o dia do juízo. É por esta razão que o apóstolo declara: “Eis, agora, o tempo sobremodo oportuno; eis, agora, o dia da salvação” (2 Co 6.2).

IV. Busque e aceite ajuda e conselho de pessoas que podem ajudá-lo

A Bíblia nos recomenda: “Não havendo sábios conselhos, o povo cai; mas na multidão de conselhos há segurança”. Provérbios 11:14.

Bem, voltando aos conselhos, Provérbios capítulo 15, versículos 22 e 23 nos fala que  “Os planos fracassam por falta de conselho, mas são bem-sucedidos quando há muitos conselheiros. Dar resposta apropriada é motivo de alegria; e como é bom um conselho na hora certa!”.

Davi era um rei que buscava a orientação de Deus e também dos conselheiros que o assessoram no palácio. Quando foi atacado pelos amalequitas, “ele perguntou ao SENHOR” (I Samuel 30:8). Confuso acerca do que fazer depois da morte de Saul, “Davi perguntou ao SENHOR” (2 Samuel 2:1). Quando coroado rei e perseguido pelos filisteus, “Davi perguntou ao SENHOR” (5:19). Davi tinha o número do telefone de Deus armazenado para discagem rápida.

Mas, um dia Davi, conversa consigo mesmo. Ele não busca a orientação de seus conselheiros (Samuel, Jônatas). Neste dia, Davi consulta Davi. Infeliz escolha! Veja o conselho que ele dá para si mesmo: “Algum dia serei morto por Saul” (1 Samuel 27:1). Davi, em meio à onda de cansaço se entrega ao desespero. Fugindo da perseguição de Saul, Davi bandeia-se para as mãos do inimigo. Ele leva seus homens para a terra dos ídolos e falsos deuses e levanta sua tenda no quintal dos filisteus. Esconder-se de Saul, trouxe a Davi um alívio temporário. Mas, as coisas só pioraram. Não devemos agir como Davi agiu naquele momento em busca de solução, deixando de buscar socorro no conselho de Deus e de pessoas que poderiam ajuda-lo.

CONCLUSÃO

Quero resumir tudo o que compartilhei nesta ocasião em uma frase: Para vencermos problemas que surgem em nossas vidas precisamos depender exclusivamente de Deus, aprender a ouvir com atenção e encarar problemas como oportunidades e por fim entendermos que bons conselhos podem nos ajudar a encontrar caminhos melhores para nosso crescimento.

Não tema os obstáculos que surgem no seu caminho. Mais tarde ou mais cedo você terá que os enfrentar. Fugir não os afastará da sua vida, por isso assuma sua posição de guerreiro de Cristo e esteja preparado para a batalha.

Você verá que não será fácil, mas o prêmio valerá a pena. Confie na graça de Deus e remova qualquer dúvida do seu coração. Quando as adversidades são encaradas de frente, já foi dado o primeiro passo para a vitória.

Que Deus nos ajude.

Pr Josias Moura de Menezes.

 

 

É formado em Teologia,  Análise e desenvolvimento de Sistemas e Licenciatura em Matemática. Especializado  em Tecnologias de aprendizagem a distância,  produção de conteúdos digitais para a Internet e Mestre em Teologia.

 >>  MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O AUTOR

compartilhe esta mensagem:

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Pinterest
Print
Email

Postagens relacionadas

CURSOS EAD
Faça um curso Ead 
Gratuito
com certificação

Cursos a distância gratuitos

Cursos Ead parceria 
Setebras

Curso Ead: Introdução ao Marketing digital

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Introdução ao Marketing digital

Mais informações aqui

Curso Ead: Gestão de Projetos

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Gestão de Projetos

Mais informações aqui

Curso Ead: Inovação e Criatividade

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Inovação e criatividade

Mais informações aqui
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
POSTAGENS ANTERIORES

Faça um curso teológico Gratuito

QUER FAZER UM CURSO DE TEOLOGIA GRATUITAMENTE?

Faça um curso de teologia com acesso gratuito a todo o conteúdo em nosso ambiente de educação a distância. 

 

CLIQUE AQUI PARA MAIS INFORMAÇÕES


 

Veja também o nosso vídeo divulgativo:

Assine este site.

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 7.205 outros assinantes