Pastor Josias Moura

Estudos Bíblicos, sermões, cursos ead, Teologia, Bibliotecas digitais, apostilas

ESTUDOS EBD IGREJA BETEL. TEMA: JESUS CRISTO: FILHO E SENHOR. PARA O DIA: 13.10.2013

JESUS CRISTO: FILHO E SENHOR

‘Creio em Jesus Cristo, seu único filho, Nosso Senhor. João 1.1-14

Quem é Jesus?” – Muitas respostas poderiam ser dadas a esta questão apa­rentemente simples, mas, na verdade, bastante complexa.

Afinal, “quem é Jesus?” Esta intrigante questão vem ocupando a atenção da igre­ja cristã há séculos. Heresias várias eram apresentadas na tentativa de explicar a natureza de Jesus como Homem-Deus, negando um ponto vital da doutrina cris­tã. 0 Credo Apostólico, por exemplo, nas­ceu principalmente com a finalidade de dirimir muitas dúvidas que preocuparam os cristãos dos primeiros séculos. Na épo­ca perguntavam: “Jesus é mais homem ou mais Deus?” ou: “Ele nasceu como Fi­lho ou foi adotado como tal?”. Compre­ende-se, então, o motivo do Credo con­templar principalmente afirmações de fé referentes à pessoa de Jesus, combaten­do doutrinas heréticas como a dos ebionistas, arianos, nestorianos, docentistas, apolinarianos, dentre outros.

A afirmação: “Creio em Jesus Cristo” é portanto, decisiva para a fé cristã, e envolve mais do que uma simples declaração uma vez que compreende diferen­tes e importantes aspectos vitais, a saber:

CREIO EM JESUS CRISTO… O ENVIADO DE DEUS

Jesus (de Nazaré) é o Cristo, o Messi­as, o enviado de Deus. Neste primeiro as­pecto, concebe-se Jesus como aquele que era esperado para a redenção de Israel, con­forme prometido na antiga aliança. Desde o Antigo Testamento (Gn 3.15), Deus prometeu enviar aquele que haveria de destruir a serpente. As páginas vétero- testamentárias encontram-se permeadas da expectativa da vinda do Messias que mu­daria o curso de toda a História.

Disse Pedro: “Tu és o Cristo” (Mc 8.29) – esta confissão expressa a convic­ção não apenas do apóstolo, mas também de toda a comunidade crente. Esta decla­ração ocupa lugar vital na história da sal­vação, confirmando que Deus cumpre fiel­mente as suas promessas e redime ao seu povo.

No prólogo de seu Evangelho (Jo 1.1-11), o apóstolo João apresenta Jesus como o próprio Deus que se encarna e vem habi­tar entre nós (para sempre!). Ainda que afir­ma que Ele “veio para o que era seu e os seus (isto é, os judeus) não o receberam” (Jo 1.11). Infelizmente, ainda hoje, muita gente não reconhece Jesus como o Messi­as enviado por Deus. Destes, muitos aguar­dam a vinda de um líder político, e não de um libertador espiritual. Porém, enfatiza a Palavra que “a pedra que os construtores rejeitaram, essa veio a ser a principal pe­dra, angular…” (I Pe 2.6-8). No testemu­nho e experiência da igreja, não resta dúvi­da quanto a identidade de Jesus, o Cris­to, o Filho do Homem, o Senhor. Em sua obra Jesus Cristo Libertador, Leonardo Boff argumenta que os títulos são conseqüência da autoridade de Jesus. Ele diz que os títulos “querem decifrar e expli­car essa autoridade… Nenhum título con­seguiu exprimira radicalidade do bom sen­so, da fantasia criadora e da soberania de Jesus. Não são os títulos que criaram esta autoridade, mas a autoridade deu origem aos títulos. Nenhum deles, contudo, con­segue exaurir a riqueza da figura de Je­sus, diante da qual todos, até os demôni­os se admiravam. Quem és tu afinal, Je­sus de Nazaré?”

CREIO EM ESUS CRISTO… O DEUS-HOMEM

Esta declaração é, fatalmente, matéria de fé, pois envolve um conceito inexplicável do ponto de vista humano: “Jesus é Deus ou homem?” Por séculos, esta questão in­comodou a teologia cristã. 0 Concilio Ecumênico de Calcedônia (451 a.D.) defi­ne que Jesus é, ao mesmo tempo e o tem­po todo, Homem e Deus, afirmando que: “Um e o mesmo Cristo, Filho, Senhor, Unigênito, confessado em duas naturezas, sem confusão, sem conversão, sem divi­são, sem separação”.

A natureza “hipostática” de Jesus (ser homem e Deus ao mesmo tempo) consti­tui-se em um grande mistério da fé cristã. Os esforços intelectuais são insuficientes para explicar o mistério da Encarnação. As Escrituras afirmam a Encarnação, sem questioná-la: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus… E o Verbo se fez carne e ha­bitou entre nós, cheio de graça e de ver­dade, e vimos a sua glória, glória como do Unigênito do Pai” (Jo 1.1,14. Compa­re com I Jo 1.1-3).

Por isso, Jesus nasceu por obra do Es­pírito Santo, vestiu-se de humanidade e identificou-se com a nossa realidade: co­meu, bebeu, dormiu, sorriu, chorou, con­viveu com todo tipo de gente, sentiu do­res, angustiou-se, sofreu, morreu etc. Ele foi tentado, mas sem jamais pecar. Ele nos deu o exemplo: .. No mundo passais por aflição. Mas, tende bom ânimo. Eu ven­ci o mundo” (Jo 16.33). Jesus ensinou a possibilidade de uma vida pura e santa. E hoje, coloca-se ao nosso lado para nos aju­dar em nossa caminhada: “Pois naquilo que ele mesmo sofreu, tendo sido tenta­do, é poderoso para socorrer aos que são tentados” (Hb 2.18).

CREIO EM JESUS CRISTO… ÚNICO SENHOR E SALVADOR

Ao afirmarmos “Creio em Jesus Cris­to”, declaramos, também, reconhecê-lo como único Senhor e Salvador. Esta con­vicção baseia-se na Palavra de Deus que afirma: “antes, crescei na graça e no co­nhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja a glória, tanto agora como no dia eterno” (II Pe 3.18). Jesus é o Salvador, porque primeiro Ele é o Senhor absoluto (Fp 2.9-11).

Segundo a contagem de L. Sabourim e W. Taylor, o Novo Testamento contém 55 nomes diversos para Jesus. Destes, o títu­lo de “Senhor” atribuído a Jesus, ocorre 350 vezes. A afirmação de fé: “Jesus Cris­to é o Senhor” (Rm 10.9; I Co 12.3) é cur­ta, mas uma das primeiras confissões de fé dos cristãos que confrontavam aquela proposta pelo Império Romano, que exigia de seus súditos a declaração de que “César é Senhor” – exigência de imperadores como Nero e Domiciano. Dentre outras ênfases bíblicas, Jesus aceitou título de Senhor (Jo 13.13), pois é o Senhor do Sábado e da lei de Deus (Mc 2.28). Ele é o Senhor sobre o mundo e a humanidade (Rm 14.9), e sobre os poderes e potestades (Ef 1.20). E ainda Senhor dos senhores e Rei dos reis (Ap 17.4); Senhor da Igreja (I Co 4.19) e Se­nhor sobre a morte, em sua ressurreição.

Ele é também o Único e Suficiente Sal­vador que veio “buscar e salvar o perdi­do” (Lc 19.10), isto é, todos os pecado­res, dentre os quais o apóstolo Paulo se considera um dos principais (I Tm 1.15). Ele quer que todos se salvem (I Tm 2.3), de graça, mediante a fé (Ef 2.5-8). Afinal, Ele é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (Jo 1.29).

Não basta simplesmente afirmar que Jesus é o Senhor, pois Ele alerta: “Nem todo aquele que me diz; Senhor! Senhor! Entrará no Reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus” (Mt 7.21-23). Jesus também pergunta: “Por que me chamais Senhor, Senhor, e não fazeis o que vos mando?” (Lc 6.46). Torna-se urgente e necessário, declarar que Jesus é o Senhor e Salvador, mas também e, principalmente, dispor-se a viver pela fé, obedecendo à Palavra de Deus.

Para concluir, julgamos oportuno o co­mentário de L. Boff: “Convém ressaltar: os títulos e nomes, mesmo os mais divinos, não querem apagar o homem-Jesus. An­tes, querem ressaltá-lo. Não querem fun­damentar a soberania e autoridade de Je­sus, mas exprimi-la e realçá-la. No final de tudo, após longo processo de meditação sobre o mistério que se escondia em Je­sus, chegaram a dizer: humano assim como foi Jesus de Nazaré, na vida, na morte e na ressurreição, só podia ser Deus mesmo. Com isto, rompem-se todos os conceitos humanos… Homem e Deus são distintos, mas em Jesus Cristo, chegaram a formar uma unidade sem confusão e sem muta­ção”.

Com segurança e fé, podemos sempre reafirmar: “CREIO EM JESUS CRISTO!”.

DISCUSSÃO

1. Como podemos provar a nossa fé em Cristo?

2. Por que tantas pessoas professam crer em Cristo e depois, com sua conduta, negam a fé?

É formado em Teologia,  Análise e desenvolvimento de Sistemas e Licenciatura em Matemática. Especializado  em Tecnologias de aprendizagem a distância,  produção de conteúdos digitais para a Internet e Mestre em Teologia.

 >>  MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O AUTOR

compartilhe esta mensagem:

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Pinterest
Print
Email

Postagens relacionadas

CURSOS EAD
Faça um curso Ead 
Gratuito
com certificação

Cursos a distância gratuitos

Cursos Ead parceria 
Setebras

Curso Ead: Introdução ao Marketing digital

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Introdução ao Marketing digital

Mais informações aqui

Curso Ead: Gestão de Projetos

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Gestão de Projetos

Mais informações aqui

Curso Ead: Inovação e Criatividade

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Inovação e criatividade

Mais informações aqui
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
POSTAGENS ANTERIORES

Faça um curso teológico Gratuito

QUER FAZER UM CURSO DE TEOLOGIA GRATUITAMENTE?

Faça um curso de teologia com acesso gratuito a todo o conteúdo em nosso ambiente de educação a distância. 

 

CLIQUE AQUI PARA MAIS INFORMAÇÕES


 

Veja também o nosso vídeo divulgativo:

Assine este site.

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 6.988 outros assinantes

Rolar para cima
%d blogueiros gostam disto: