Pastor Josias Moura

Estudos Bíblicos, sermões, cursos ead, Teologia, Bibliotecas digitais, apostilas

Estudo para EBD. Tema: O tempero do Mundo

O tempero do Mundo

Mateus 5.13

INTRODUÇÃO

O sal é o principal agente condimentar em qualquer tipo de tempero, sem ele os alimentos não têm sabor. Na antiguidade, o sal era empregado como um condimento de muito valor, principalmente pelo seu poder de conservar alimentos perecíveis, como o peixe, carnes de vários tipos (bovina e suína), azeitonas etc.

É interessante notarmos como Jesus empresta um elemento comum da culinária para enfatizar uma lição espiritual importante para os discípulos. Será que tudo que há no saleiro realmente é sal? A embalagem ou o recipiente é garantia total contra o falso sal? Do mesmo modo, nem todos os freqüentadores de igreja realmente são convertidos e de caráter transformados. A evidência da nossa filiação a Deus ocorre principalmente quando saímos do saleiro (a Igreja; veja Hebreus 13.13) e entramos em contato com outras pessoas.

PROPOSIÇÃO: O sal fala da influência benéfica do crente sobre um mundo arruinado.

I- “VÓS SOIS O SAL DA TERRA”.

Quando Jesus Cristo compara Seus seguidores com o sal, Ele está fazendo uma referência à nossa dupla missão no mundo: preservar e dar sabor, porque essas são as propriedades básicas do sal. Não é possível pregar o evangelho com eficácia ou preservar os bons costumes, a sã doutrina, os valores do cristianismo e a unidade da Igreja sem uma influência positiva, autêntica por parte daqueles que professam ser de Cristo.

De modo geral, podemos afirmar que o sal aponta para o caráter ilibado do crente. O Dicionário Sacconi define caráter nos seguintes termos: “Conjunto de traços psicológicos e morais que distinguem um indivíduo do outro”. Desse modo, o cristão genuíno tem o caráter moldado pelos valores do cristianismo, sua integridade moral e ética espelhada em Cristo determinam a sua conduta e personalidade no relacionamento com outras pessoas (veja Miquéias 6.8).

O arrependimento e a conversão salvam o homem dos seus pecados (veja Atos 3.19) e lhe dão a condição básica para ser transformado paulatina e progressivamente na imagem moral e espiritual de Cristo (2Coríntios 3.18; 5.17). Essa restauração tem curso pela santificação, pelo “despojar” de toda impureza e acúmulo de maldade (Tiago 1.21), pelo exercício constante da oração, do estudo meditativo e auto-aplicativo da Palavra de Deus (Tiago 1.22), pelo serviço cristão na igreja local, etc.

II- O TEMPERO DO MUNDO.

Como verdadeiro sal podemos “salvar” o ímpio por meio do nosso contato com eles, pela convivência saudável e proveitosa. Por essa razão precisamos conservar o sabor exatamente como Jesus determinou: “Tende sal em vós mesmos e paz uns com os outros” (Mc 9.50). Como agimos com nossos vizinhos? Somos cordiais, amorosos, compreensíveis ou impacientes, iracundos, insensíveis, carrancudos e inacessíveis?

Provocar sede nas pessoas é a nossa missão como verdadeiros cristãos. Uma forma de despertar a sede dos não salvos é vivendo em amor, é permeando nossos relacionamentos pelo amor desinteressado e sacrifical (veja João 13.35). Uma vez que alguém sinta sede, ele somente poderá beber em Cristo a fonte da água da vida eterna (João 7.37).

As impurezas tomam o sal degenerado (veja Lucas 14.34; ARC), corrompido, adulterado e, por conseguinte impróprio para o uso. Do mesmo modo, o crente mentiroso, fofoqueiro, injusto, corrupto, imoral (sem vergonha), caloteiro, briguento e “boca suja”, violento com a mulher e os filhos, sem palavra etc., é um inútil para Deus, porque não faz diferença com os ímpios, é mau exemplo para os novos convertidos e escandaliza o evangelho.

III- O QUE FAZER COM O SAL INSÍPIDO?

O sal pode perder a sua verdadeira propriedade (cloreto de sódio) se for lavado muitas vezes. O pecado contumaz tira o sabor do crente porque o Espírito Santo o deixa e ele perde a “graça”. O mundo não precisa de religiosos, mas de crentes fervorosos no espírito, que vivem o que pregam etc.

O que fazer com um crente que tem “desvio de conduta” e é na verdade um mau caráter? Paulo determina em I Coríntios que não devemos nos “associar” com pessoas que dizem ser cristãos, mas seus atos indicam na verdade que são: impuros (pornográficos), avarentos (ladrão), idólatras, fofoqueiros e beberrões (veja I Coríntios 5.11).

Na culinária, o sal faz a diferença em matéria de sabor, se o crente deixa de ser o tempero do mundo porque se desviou do Evangelho, ou porque está gravemente embaraçado com os negócios desta vida – e descuida do seu compromisso com Deus – ele perde a sua influência cristã ou o “gosto”, e como conseqüência, perde a sua razão de ser.

O crente insulso é semelhante ao crente momo da Igreja de Laodicéia, que Cristo estava a ponto de “vomitá-lo” (Ap 3.16). Deus não suporta o crente hipócrita, que vive de aparências, que não tem mais sabor (pois é idêntico ao mundo), e para ele só restam duas opções:

  1. Uma disciplina restauradora: “Porque cada um será salgado com fogo” (Mc 9.49), fogo é sinônimo de purificação.

  2. O descarte ou excomunhão: “Para nada mais presta senão para, lançado fora, ser pisado pelos homens” (Mt 5.13; 15).

CONCLUSÃO

Vivemos atualmente em nossas igrejas uma crise de caráter nos crentes. Isto se deve ao fato de que mais e mais pessoas estão se unindo à igreja sem passar pela cruz (veja Mateus 16.24), desejam as bênçãos do Salvador, mas não o seu vitupério (Hebreus 13.13), não o compromisso sério da negação de si mesmos, da mortificação da carne ou do velho homem. A santificação produzida no cristão genuíno “preserva” e potencializa a salinidade original que ele recebeu de Deus, mas o pecado contumaz pode “lavá-lo”, e transformá-lo em um hipócrita e um escândalo para a Igreja de Deus.

 

É formado em Teologia,  Análise e desenvolvimento de Sistemas e Licenciatura em Matemática. Especializado  em Tecnologias de aprendizagem a distância,  produção de conteúdos digitais para a Internet e Mestre em Teologia.

 >>  MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O AUTOR

compartilhe esta mensagem:

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Pinterest
Print
Email

Postagens relacionadas

CURSOS EAD
Faça um curso Ead 
Gratuito
com certificação

Cursos a distância gratuitos

Cursos Ead parceria 
Setebras

Curso Ead: Introdução ao Marketing digital

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Introdução ao Marketing digital

Mais informações aqui

Curso Ead: Gestão de Projetos

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Gestão de Projetos

Mais informações aqui

Curso Ead: Inovação e Criatividade

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Inovação e criatividade

Mais informações aqui
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
POSTAGENS ANTERIORES

Faça um curso teológico Gratuito

QUER FAZER UM CURSO DE TEOLOGIA GRATUITAMENTE?

Faça um curso de teologia com acesso gratuito a todo o conteúdo em nosso ambiente de educação a distância. 

 

CLIQUE AQUI PARA MAIS INFORMAÇÕES


 

Veja também o nosso vídeo divulgativo:

Assine este site.

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 6.988 outros assinantes

Rolar para cima
%d blogueiros gostam disto: