Estudo para EBD. Tema: Adoração: Um dos ingredientes essenciais para nosso crescimento espiritual

Adoração: Um dos ingredientes essenciais para nosso crescimento espiritual

TEXTO BÁSICO: 1 Pedro 2.5

INTRODUÇÃO

A água é o componente presente em maior abundância no corpo humano. Uma pessoa adulta precisa de 2 a 2,5 litros de água por dia, isto é, 35ml/ kg de peso corporal. O corpo humano não possui reservas de água e por isso ela deve ser reposta a cada 24 horas para manter a saúde e as funções básicas do organismo.

Sede é a sensação que se tem quando o organismo está com falta de água. Todo cristão verdadeiro sente uma sede por Deus e pela Sua presença. Não é sede por ritual, ou por religiosidade, mas um profundo anseio pelo ser divino.

Na linguagem do salmista: Como suspira a corça pelas correntes das águas, assim, por ti, ó Deus, suspira a minha alma. A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando irei e me verei perante a face de Deus? (SI 42.1,2). Na satisfação dessa sede acontece a adoração.

Na lição de hoje, veremos que na adoração a Deus temos outro alimento para a nossa dieta de crescimento espiritual.

1. O QUE E ADORAR?

O vocabulário bíblico define culto como “serviço prestado a Deus”, pelo povo ou individualmente (Êx 3.12; Dt 6.13; Mt 4.10; At 13.2; Rm 12.1; 15.16 e Fp 2.17). Este serviço é prestado em reconhecimento à pessoa de Deus (Quem Ele é?) e por tudo o que Ele faz (SI 107.1; 146).

Adorar a Deus. Esta é a nossa razão de ser como cristãos e igreja. Pedro declara: Também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo (1 Pe 2.5).

Temos cinco princípios neste versículo:

  • Primeiro: cada crente é uma “pedra que vive”, por causa da sua união pessoal com Cristo, que é a “Pedra Viva” (Mt 21.42; 1 Co 10.4; 1 Pe 2.4). Todos os crentes formam uma residência espiritual, uma casa habitada pelo Espírito Santo (2 Co 6.16; Ef 2.19-22). E a igreja existe para adorar.
  • Segundo: cada crente é um sacerdote, alguém que existe para prestar adoração a Deus. Juntos, os crentes formam uma nação de sacerdotes (Ap 1.5,6). Todos os crentes têm acesso à presença de Deus, por meio de Jesus Cristo (Hb 10.19-25).
  • Terceiro: a natureza do culto ou do sacrifício que o crente oferece para Deus, é espiritual: “sacrifícios espirituais”. Todo o sistema sacrificial do culto no Antigo Testamento foi cumprido por intermédio do sacrifício de Jesus Cristo (Hb 10.9-18). Os sacrifícios são: o louvor, a prática do bem e a mútua cooperação entre os irmãos (Hb 13.15,16).
  • Quarto: o objetivo do culto é agradar a Deus, em primeiro lugar (Gn 4.1-7; Hb 12.28). A adoração bíblica é centrada em Deus. Apocalipse justifica isso explicando que no céu existe um trono. Deus está assentado nesse trono e dali ele exerce o seu governo soberano. Por isso, toda criatura deve adorar dizendo: Àquele que está sentado no trono e ao Cordeiro, seja o louvor, e a honra, e a glória, e o domínio pelos séculos dos séculos (Ap 5.13).
  • Quinto: Jesus é o mediador da nossa adoração (Hb10.19-22; 13.15). O nosso culto chega a Deus por intermédio de Jesus Cristo.

2. A ABRANGÊNCIA DA ADORAÇÃO

Entendemos que o conceito de adoração na Bíblia envolve a vida do adorador e não apenas o momento do culto. A vida é o culto e o culto é a vida. Deus diz ao seu povo: Agora, pois, ó Israel, que é que o SENHOR requer de ti? Não é que temas o SENHOR, teu Deus, e andes em todos os seus caminhos, e o ames, e sirvas ao SENHOR, teu Deus, de todo o teu coração e de toda a tua alma, para guardares os mandamentos do SENHOR e os seus estatutos que hoje te ordeno, para o teu bem? (Dt 10.12,13).

O culto envolve a vida do crente, tudo que ele é, tem e faz. Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus (1 Co 10.31). E tudo o que fizerdes, seja em palavra, seja em ação, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai (Cl 3.17).

O culto é a vida do cristão. É por isso que Paulo recomenda: Tudo quanto fizerdes, fazei-o de todo o coração, como para o Senhor e não para homens, cientes de que recebereis do Senhor a recompensa da herança. A Cristo, o Senhor, é que estais servindo (Cl 3.24). Muitas vezes achamos que quando entramos no templo “entramos na presença do Senhor” e que quando deixamos o templo “saímos da presença do Senhor”. Não!

O templo é a Casa do Senhor, mas a sua presença enche toda a terra (Hc 2.20). O salmista declara que jamais poderemos fugir ou nos esconder da presença de Deus (SI 139.1-12).

Por causa da onipresença e onisciência de Deus, a vida do crente não pode ser dividida em sagrada e profana (1 Co 6.19,20). Você adora a Deus na igreja, no lar e no trabalho, ou em qualquer lugar onde você estiver.

3. TIPOS DE ADORAÇÃO

Há na Bíblia três tipos de adoração:

3.1. Adoração Individual – Dn 6.10; Mt 6.5-8. Trata-se do culto que envolve o encontro entre uma pessoa e Deus, de maneira informal. Geralmente este culto é marcado pela leitura bíblica e a oração.

3.2. Adoração Doméstica – Dt 6.6-9; Lc 10.38-42. Trata-se da forma básica de adoração. Para o judeu e o cristão, o conhecimento de Deus é algo que se aprende ou experimenta em casa. É no culto doméstico que se aprende a adorar coletivamente.

3.3. Adoração Comunitária – SI 134; At 20.7. É quando o povo de Deus reúne-se coletivamente, geralmente no “dia do Senhor”, num local específico (Monte, Tabernáculo, Templo etc). Trata-se de um culto solene e que obedece uma ordem litúrgica. Para crescer espiritualmente precisamos adorar a Deus. Necessitamos tirar um tempo diário para leitura da Bíblia e para oração. As famílias precisam também realizar o culto doméstico. E todos precisam ir ao templo para o culto comunitário.

4. OS RESULTADOS DA ADORAÇÃO

O objetivo da adoração é agradar a Deus. Quando o adoramos da maneira que Ele manda, somos também beneficiados espiritualmente. Muitas vezes vamos à igreja, participamos de um culto, e saímos como se nada tivesse acontecido. Mas será que a culpa está em Deus, ou no dirigente do culto ou em mim? Esta é uma pergunta que gera muitas discussões.

O certo e seguro é, que se o culto for agradável a Deus, Deus torna-se agradável ao adorador: Agrada-te do Senhor e ele satisfará os desejos do teu coração (SI 37.4).

Olhando para os exemplos de culto na Bíblia, podemos relacionar alguns resultados da adoração verdadeira:

4.1.Cresce o nosso conhecimento e a nossa admiração por Deus (1 Rs 8.23; SI 27.4; Lc 5.9; 8.25; Ap 1.9-20).

4.2. Percebemos e sentimos a presença real de Deus em nosso meio e na nossa vida (Êx 40.34-38; 2 Cr 7.1-3).

4.3.Tomamos consciência da nossa fraqueza e da nossa dependência da graça divina (Is 6.1-3; Lc 18.9-14).

4.4. Somos instruídos e orientados por Deus, por meio da Palavra (2 Rs 23.1-3).

4.5. Recebemos salvação e libertação (2 Cr 20; Mt 15.21-28; At 12).

4.6. Somos motivados à santifi-cação e à consagração (Gn 28.18-22; At 13.1-3).

4.7. Sentimos a necessidade de testemunhar e falar de Jesus (At.  4.23-31).

CONCLUSÃO

Frederick W. Robertson afirma: “Repito, o homem não tem opção para ser ou não ser um adorador. Um adorador ele não pode deixar de ser, pois a única questão é decidir o que ele vai adorar: Se é a Deus ou não. Todo homem adora, pois é um adorador nato”.

A nossa maior necessidade é adorar a Deus! O nosso grande privilégio é podermos acessar à sua presença. Não abra mão de adorar ao Senhor!

É formado em Teologia,  Análise e desenvolvimento de Sistemas e Licenciatura em Matemática. Especializado  em Tecnologias de aprendizagem a distância,  produção de conteúdos digitais para a Internet e Mestre em Teologia.

 >>  MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O AUTOR

compartilhe esta mensagem:

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Pinterest
Print
Email

Postagens relacionadas

CURSOS EAD
Faça um curso Ead 
Gratuito
com certificação

Cursos a distância gratuitos

Cursos Ead parceria 
Setebras

Curso Ead: Introdução ao Marketing digital

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Introdução ao Marketing digital

Mais informações aqui

Curso Ead: Gestão de Projetos

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Gestão de Projetos

Mais informações aqui

Curso Ead: Inovação e Criatividade

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Inovação e criatividade

Mais informações aqui
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
POSTAGENS ANTERIORES

Faça um curso teológico Gratuito

QUER FAZER UM CURSO DE TEOLOGIA GRATUITAMENTE?

Faça um curso de teologia com acesso gratuito a todo o conteúdo em nosso ambiente de educação a distância. 

 

CLIQUE AQUI PARA MAIS INFORMAÇÕES


 

Veja também o nosso vídeo divulgativo:

Assine este site.

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 7.193 outros assinantes