Pastor Josias Moura

Estudos Bíblicos, sermões, cursos ead, Teologia, Bibliotecas digitais, apostilas

Estudo para EBD. Lição 05. Tema: Falsa Doutrina na Igreja.

Falsa doutrina na Igreja

I Timóteo 4.1-16 e I Timóteo 4.1

Nesta lição, tratamos das advertências do apóstolo Paulo a Timóteo acerca do perigo das falsas doutrinas, do caráter e da obra do ministro, num contexto de danosa influência dos falsos mestres. Identificamos um falso mestre pela recusa em aderir ao ensino bíblico e pela atitude soberba (lTm 1.7; 6.3-4).

A tarefa de Timóteo na cidade de Éfeso não era pequena. Paulo o havia deixado com a incumbência de corrigir “certas pessoas” que estavam promovendo erro doutrinário (lTm 1.3). Para ajudar Timóteo s combater falsos mestres, Paulo ensina “como se deve proceder na casa de Deus” (lTm 3.15).

I.            A natureza das ameaças (ITm 4.1-5)

A apostasia (v.la); Espíritos enganadores (v. lb); Doutrinas de demônios (v.lc)

  1. A Bíblia adverte que alguns deixarão a boa doutrina (v.1)

Apostasia significa “abandono premeditado e consciente da fé cristã”. Nesses versí­culos, Paulo volta ao assunto de falsos mestres. (O que não implica na perda de salvação destes, mas na revelação da verdadeira natureza deles como não convertidos), (cf. Ijo2.19; jd 24).

  • Paulo deixa claro que o aparecimento desses homens não deve pegá-los de sur­presa, porque o Espírito tinha avisado.
  • Isso indica que a base para tal ensinamento é de Satanás.
  • Ele dá exemplos específicos de erros e explica por que são erros.
  1. A falsa doutrina é engano de Satanás (v.1)

O líder é responsável pela proteção e por alertar as ovelhas quanto ao perigo dessas doutrinas. Por isso, precisa de preparo bíblico e teológico.

Doutrinas de demônios não significam ensinamentos sobre demônios, mas doutrinas inspiradas por demônios, ou que têm sua fonte no mundo demoníaco. As Escrituras descrevem o diabo não apenas como tentador, atraindo pessoas para o pecado, mas também como enganador, seduzindo as pessoas para o erro.

  1. A falsa doutrina inclui legalismo e regras humanas (v.2-3)

Paulo sabia que, se a igreja deixasse de verificar os seus ensinamentos, a saúde espiritual dela correría sérios riscos, ouvindo espíritos enganadores e doutrinas de demônios.

  1. Proibindo o casamento – A Bíblia ensina que o casamento é honroso, e os após­tolos foram autorizados a ter a própria mulher (iCo 9.5).
  2. Ordenando a abstinência de alimentos criados por Deus.

A Bíblia diz que Deus nos dá tanto a instituição do casamento, como também o alimento. Deus viu tudo o que tinha feito, e eis que era muito bom (Gn 1.31). Em Marcos 7.19, lemos que Jesus considerou limpos todos os alimentos.

  1. A falsa doutrina nega que Deus é o Criador de todas as coisas (v.4-5)

O versículo 5 prevê que a palavra de Deus nos ensina a verdade sobre comida, sexo e todas as coisas (Gn 1.31; Mc 7.7,18-19). O evangelho havia libertado todas as proibições e legalidades sobre alimentos. A pessoa de oração, especialmente aquela que pratica a ação de graças, é quem desfrutará plenamente dos dons divinos sem sentir qualquer culpa.

II.          Como Timóteo deve lidar com as heresias (1Tm 4.6-11)

  1. “Expondo estas coisas aos irmãos”

Para que as pessoas não caiam no erro, é necessário que homens fiéis como Timóteo ensinem cada vez mais “as palavras da fé e da boa doutrina”, praticadas por eles mesmos (v.6), e que rejeitem as “fábulas profanas”, tradições de homens tolos (y.7; cf. 1.4). O ensinamento da verdade dará aos homens o que é necessário para a prática espiritual.

  1. “Você será um bom ministro de Cristo Jesus”

Aqui, encontra-se a mensagem central da carta, porque estão concentrados os conselhos para o pastor, e são de grande valor para todo servo de Deus.

Para ser bom professor, Timóteo precisava ser alimentado com as palavras da fé e da boa doutrina, como vinha seguindo. Para sermos bons servos de Jesus Cristo, devemos estar cheios da Bíblia, que contém as palavras da fé e da boa doutrina. Ninguém dá o que não tem.

  • “O bom ministro” é aquele que serve (diakoros) os convidados à mesa como um garçom. Somos mordomos de Deus, e o alimento que servimos a Seu povo é a Palavra.
  • “O bom ministro” exorta, ensina e discípula suas ovelhas (v.ó).
  • bom ministro” zela pela vida espiritual do rebanho do Senhor.
  • ‘”O bom ministro” precisa conhecer a sabedoria e a instrução (Pv 1.2).
  • “O bom ministro “ deve ser consagrado com qualificação suficiente para o ministério.
  1. Exercício físico versus piedade (v.7-8)

Aqui temos o confronto da cultura grega sobre o culto ao corpo versus a piedade. “Exercite-se, pessoalmerte, ra piedade. Pois o exercício físico tem algum valor, mas a piedade tem valor para tudo…”. O sentido básico da palavra “piedade” é reverência e respeito. Assim como é necessário o exercício físico para manter o corpo em boa forma, também é necessário exercitar a alma jra piedade” (v.7). O exercício espiritual é mais provei­toso do que o físico, pois prepara pessoas para terem a força de lutar e se esforçar na esperança da salvação (v.9-10).

III.        Timóteo: exemplo a ser seguido (ITm 4.11-16)

  1. “Seja um exemplo para os fieis” (v.12-16)

Paulo não queria que a juventude de Timóteo impedisse a sua eficácia como pregador da palavra de Deus. Afinal, o que faz de um servo de Cristo um bom ministro não é a sua idade ou formação teológica, e sim a sua fidelidade para com a Palavra a ele confe­rida (v. 12-13,16; lCo 4.1-4). O servo de Cristo precisa se dedicar diligentemente a fim de mostrar o “padrão” da vida cristã na sua própria vida (v.12) e para exortar e ensinar a outros (v. 13-15). Sem o esforço necessário para estudar e viver verdadeira­mente a palavra do Senhor, muitos que se chamam “ministros” de Deus levam pessoas à destruição eterna. O resultado, porém, da prática e do ensino fiel da doutrina de Cristo é a salvação de todos que obedecem a ela (v.16).

  1. Ensino prescritivo (v.11)

“Ordene estas coisas e ensine-as”. Paulo, aqui, determina que Timóteo não fraqueje na ministração da doutrina à igreja em Éfeso, visto que as heresias estavam se espalhando com certa facilidade, por meio de homens “que falam mentiras e que têm a consciência cauterizada” (lTm 4.2).

  1. Exemplo para os fiéis (v.12)

Timóteo era jovem, tímido e doente. Por isso, algumas pessoas em Éfeso estavam inclinadas a desprezar sua liderança. Paulo, então, desafia o jovem pastor a não ficar desanimado, mas a se erguer como exemplo de maturidade espiritual para todos os fiéis. Paulo elenca cinco áreas em que Timóteo deveria ser exemplo:

  • No falar (na palavra). O líder espiritual não pode tropeçar na própria língua. Seu linguajar precisa ser puro, e suas palavras precisam ser verdadeiras e oportunas. Não pode ser maledicente nem usar linguagem profana.
  • Na conduta. Ele deve ser irrepreensível na conduta. A vida do líder precisa ser consistente com a grandeza do ministério que exerce.
  • No amor. O amor é o distintivo do cristão. O líder cristão precisa ter profundo apego pessoal a seus irmãos e genuína preocupação com o seu próximo.
  • Na fé (nas relações com Deus). O líder espiritual precisa ter fé sem fingimento. Deve confiar em Deus e ser fiel a Ele.
  • Na pureza. Éfeso era um centro de impureza sexual, e o jovem Timóteo enfrentava muitas tentações. Seu relacionamento com as mulheres da igreja deveria ser puro (lTm 5.2), refere-se à pureza de ato e de pensamento.
  1. Cuidado na leitura pública das Escrituras, na exortação, no ensino da doutrina

Há uma ordem definida aqui. Antes de tudo, Paulo enfatiza a leitura pública da palavra de Deus – prática iniciada nos tempos do Antigo Testamento (Ne 8.1-18) e conti­nuada nas sinagogas (Lc 4.16). Depois, Timóteo foi orientado a exortar os crentes, baseando-se no que tinha lido, por meio da pregação. Ensinar refere-se ao treinamento na doutrina cristã.

IV.        Conclusão

A apostasia já começou, temo-la visto a cada dia, a cada instante. Muitos, sem qualquer temor, têm trocado Jesus por tudo o que este mundo oferece, endurecendo o coração às advertências e às palavras que o Espírito Santo tem colocado na boca. Não nos cabe outra atitude senão a de vigiar!

 

É formado em Teologia,  Análise e desenvolvimento de Sistemas e Licenciatura em Matemática. Especializado  em Tecnologias de aprendizagem a distância,  produção de conteúdos digitais para a Internet e Mestre em Teologia.

 >>  MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O AUTOR

compartilhe esta mensagem:

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Pinterest
Print
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens relacionadas

CURSOS EAD
Faça um curso Ead 
Gratuito
com certificação

Entre no curso que deseja fazer e comece a assistir as aulas agora. 

Cursos a distância gratuitos

Cursos Ead parceria 
Setebras

Curso Ead: Introdução ao Marketing digital

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Introdução ao Marketing digital

Mais informações aqui

Curso Ead: Gestão de Projetos

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Gestão de Projetos

Mais informações aqui

Curso Ead: Inovação e Criatividade

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Inovação e criatividade

Mais informações aqui
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
POSTAGENS ANTERIORES
Assine este site.

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 6.986 outros assinantes

Faça um curso teológico Gratuito

QUER FAZER UM CURSO DE TEOLOGIA GRATUITAMENTE?

Faça um curso de teologia com acesso gratuito a todo o conteúdo em nosso ambiente de educação a distância. 

 

CLIQUE AQUI PARA MAIS INFORMAÇÕES


 

Veja também o nosso vídeo divulgativo:

Rolar para cima
%d blogueiros gostam disto: