Estudo para EBD. lição 01. Lição 1: Levítico, Adoração e Serviço ao Senhor.

Lição 1: Levítico, Adoração e Serviço ao Senhor

TEXTO ÁUREO

E porei o meu tabernáculo no meio de vós, e a minha alma de vós não se enfadará” (Lv 26.11).

VERDADE PRÁTICA

A verdadeira adoração a Deus compreende, necessariamente, o nosso serviço voluntário, santo e amoroso ao seu Reino.

LEITURA DIÁRIA

Segunda — Êx 15.11

Deus é majestoso em santidade

Terça — Lv 8.9

A santidade dos sacerdotes

Quarta — 1Cr 16.29

Adoração em santidade

Quinta — Sl 93.5

A santidade convém à Casa de Deus

Sexta — Ef 4.24

Santidade, o revestimento do crente

Sábado — 1Ts 3.13

Santidade irrepreensível

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

Levítico 27.28-34.

28 — Todavia, nenhuma coisa consagrada, que alguém consagrar ao SENHOR de tudo o que tem, de homem, ou de animal, ou do campo da sua possessão, se venderá nem resgatará; toda a coisa consagrada será santíssima ao SENHOR.

29 — Toda a coisa consagrada que for consagrada do homem, não será resgatada; certamente morrerá.

30 — Também todas as dízimas do campo, da semente do campo, do fruto das árvores, são do SENHOR; santas são ao SENHOR.

31 — Porém, se alguém das suas dízimas resgatar alguma coisa, acrescentará a sua quinta parte sobre ela.

32 — No tocante a todas as dízimas do gado e do rebanho, tudo o que passar debaixo da vara, o dízimo será santo ao SENHOR.

33 — Não se investigará entre o bom e o mau, nem o trocará; mas, se de alguma maneira o trocar, tanto um como o outro será santo; não serão resgatados.

34 — Estes são os mandamentos que o SENHOR ordenou a Moisés, para os filhos de Israel, no monte Sinai.

HINOS SUGERIDOS

104, 177 e 221 da Harpa Cristã.

OBJETIVO GERAL

Mostrar que a verdadeira adoração a Deus compreende o nosso serviço voluntário, santo e amoroso ao seu Reino.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico. Por exemplo, o objetivo l refere-se ao tópico l com os seus respectivos subtópicos.

  • I. Apontar a canonicidade, o gênero literário, autoria e data do livro de Levítico;
  • II. Explicar a razão do livro de Levítico;
  • III. Compreender que o livro de Levítico era o manual do sacerdote.

INTERAGINDO COM O PROFESSOR

Prezado (a) professor (a), neste trimestre estudaremos o terceiro livro do Pentateuco, Levítico. Você já leu todo esse livro? Convidamos você para juntos fazermos a leitura dessa obra cujo escritor foi Moisés. O propósito do livro era instruir os hebreus, e em especial os da casa de Arão, a respeito da adoração, o culto a Deus, os sacrifícios e as ofertas.

O comentarista é o pastor Claudionor de Andrade — escritor, conferencista e Consultor Doutrinário e Teológico da Casa Publicadora das Assembleias de Deus.

Que a cada lição possamos adorar a Jesus Cristo, por seu sacrifício perfeito que fez de nós reis e sacerdotes para Deus (Ap 1.6).

COMENTÁRIO

INTRODUÇÃO

Estudaremos, a partir de agora, o livro de Levítico, cujo tema pode ser resumido nesta simples, mas atual ordenança divina: “… portanto vós vos santificareis, e sereis santos, porque eu sou santo” (Lv 11.44). À primeira vista, esse livro da Bíblia Sagrada parece enfadonho e até desnecessário. Todavia, ele é imprescindível para compreendermos a essência do culto divino no Antigo Testamento. Nas lições por virem, constataremos que ainda temos muito a aprender com a congregação israelita no deserto do Sinai.

Estudemos, pois, com diligência e cuidado. Oremos e empenhemo-nos por aplicar cada lição ao nosso viver. Finalmente, não nos esqueçamos de que o Senhor continua a exigir de seus filhos uma vida santa, pura e consagrada ao seu Reino.

PONTO CENTRAL

A verdadeira adoração a Deus é evidenciada mediante o serviço voluntário, santo e amoroso ao Reino.

I. SOBRE O LIVRO DE LEVÍTICO

Para compreendermos o Livro de Levítico, temos de considerar, inicialmente, quatro coisas muito importantes: sua canonicidade, gênero literário, autoria e data.

1. Canonicidade. O Levítico, bem como os demais livros do Pentateuco, foi reconhecido, desde o princípio, como a Palavra de Deus, e posto “perante o Senhor”, junto à Arca da Aliança, no Tabernáculo (Dt 31.26). Em várias passagens, ele é chamado, juntamente com outros livros do Pentateuco, de “Livro do Senhor”, ou “Livro da Lei” (Is 34.16; 2Rs 22.8). Portanto, o Levítico tem de ser considerado, à semelhança dos demais livros da Bíblia Sagrada, como a Palavra inspirada, inerrante e completa de Deus.

2. Gênero literário. Em virtude de seu gênero literário, o livro de Levítico pode ser considerado o manual do culto divino do Antigo Testamento (Lv 23). Ele pode ser visto também como o estatuto da purificação nacional, social e pessoal do povo hebreu (Lv 17.1-7).

3. Autoria. Moisés é o autor humano de Levítico e dos demais livros que compõem o Pentateuco — os cinco primeiros livros da Bíblia. Por toda a obra, observamos a interação entre os autores divino e humano: Deus e Moisés (Lv 1.1; 5.14; 8.1; 15.1; 21.1; 27.1).

4. Data. De acordo com a cronologia bíblica, a saída de Israel do Egito ocorreu no ano 1445 a.C. Um ano mais tarde, Moisés levantou o Tabernáculo no deserto (Êx 40.17). Foi exatamente nesse ponto que o profeta e legislador, inspirado pelo Espírito Santo, passou a registrar as normas do culto hebreu (Lv 1.1).

SÍNTESE DO TÓPICO (I)

Quatro elementos importantes do livro de Levítico que precisam ser observados: sua canonicidade, gênero literário, autoria e data.

SUBSÍDIO DIDÁTICO

Professor (a) para ajudar na introdução do primeiro tópico da lição, copie no quadro o esquema abaixo. Explique que antes de iniciar a leitura de qualquer livro das Escrituras Sagradas é importante saber quem foi o seu autor, em que data foi escrito, qual o seu propósito, os temas e os personagens centrais. Depois, apresente o segundo esquema com a divisão do livro de Levítico.

O LIVRO DE LEVÍTICO

PERSONAGENS CENTRAIS: Moisés, Arão, Nadabe, Abiú, Eleazar e Itamar.

AUTORIA: Moisés é o autor humano.

DATA: Moisés teria escrito Levítico, aproximadamente, entre 1446 a.C. (uma possível data do êxodo) e 1406 a.C. (ano da morte de Moisés).

PROPÓSITO: Ensinar o povo de Deus a viver em segurança diante de um Deus que é santo.

TEMAS PRINCIPAIS: Sacrifícios, sacerdócio, purificação e vida santa.

PRINCIPAIS ACONTECIMENTOS: Sacerdotes começam o seu ministério (Lv 9) e Nadabe e Abiú são mortos (Lv 10).

DIVISÃO DO LIVRO DE LEVÍTICO

1ª PARTE: Como nos aproximamos do Altíssimo (1—10), através de sacrifícios (1—7) e por meio do sacerdócio (8—10).

2ª PARTE: Como alcançamos a santidade (11—27), por intermédio da higiene (11—16) e da santificação (17—27).

II. A RAZÃO DO LIVRO

O livro de Levítico foi escrito tendo em vista estes objetivos: purificar Israel das abominações do Egito, preservá-lo das iniquidades de Canaã e transformá-lo num povo santo, obreiro e adorador.

1. Purificar Israel das abominações do Egito. Além de arrancar Israel do Egito, a Moisés coube também uma missão ainda mais difícil: arrancar o Egito de Israel. Embora já livres da servidão de Faraó, os israelitas não se livraram de imediato das abominações egípcias, haja vista o lamentável episódio do bezerro de ouro (Êx 32.1-10).

Para arrancar Israel do Egito bastou um dia; para arrancar o Egito de Israel, quarenta anos não foram suficientes (Nm 14.33,34). Por esse motivo, o livro de Levítico fez-se necessário e urgente. O Senhor, detalhada e didaticamente, ensinou aos israelitas a diferençar o puro do impuro (Lv 10.10; 15.31; 20.25). Sem esse recurso didático, os hebreus jamais seriam reconhecidos como nação sacerdotal, profética e real (Êx 19.6).

2. Preservar Israel das iniquidades de Canaã. Ao deixarem o Egito, um país notoriamente idólatra, os filhos de Israel peregrinaram durante quarenta anos pelo deserto, para receber, por herança, uma terra habitada por nações ainda mais idólatras e abomináveis (Lv 18.3). Por esse motivo, as recomendações divinas eram tão enérgicas (Dt 18.9).

Sem os estatutos, leis e regras do livro de Levítico, os israelitas corriam o risco de perder as suas características como povo exclusivo de Deus.

3. Transformar Israel num povo santo, adorador e obreiro. A Moisés cabia também educar os filhos de Israel, a fim de transformá-los num povo santo, adorador e obreiro (Lv 11.45). Sem a educação minuciosa e eficiente proporcionada pelo livro de Levítico, os israelitas jamais teriam cumprido a missão que o Senhor lhes designara por intermédio de Abraão: ser uma bênção a todas as famílias da Terra (Gn 12.1-3; Dt 14.2). Afinal, Israel teria de portar-se como nação messiânica, pois tinha como missão principal, embora inconsciente, revelar Jesus Cristo ao mundo (Jo 4.22).

SÍNTESE DO TÓPICO (II)

As razões principais pelas quais o livro de Levítico foi escrito são: purificar Israel das abominações do Egito, preservá-to das iniquidades de Canaã e transformá-lo num povo santo.

SUBSÍDIO BÍBLICO-TEOLÓGICO

“Levítico é o âmago do Pentateuco! Uma das principais funções dos cinco primeiros livros da Bíblia é dar uma identidade ao povo de Deus. Na essência dessa identidade está Levítico; no centro do livro está a santidade. Não é um mero livro de regras, frio e tedioso. Em vez disso, a fonte de santidade é o Deus vivo, o Deus de Abraão, Isaque e Jacó; o Deus que derrotou os egípcios e dividiu as águas; o Deus cuja presença habita no Tabernáculo. Levítico ensina o povo de Deus como viver em segurança na presença de um Deus santo” (Panorama da Bíblia. 1ª Edição. RJ: CPAD, 2010, p.26).

CONHEÇA MAIS

Sobre Levítico

“Levítico deixa claro que seu texto foi divinamente revelado. Não há sinal algum de qualquer influência de outros sistemas religiosos. Tampouco se percebe indícios de que o texto for composto por algum comitê de liturgia, o que procurou impor à comunidade aquilo que considerava adequado para se adorar a Deus”. Leia mais em Manual do Pentateuco, CPAD, pp.265-88.

III. O MANUAL DO SACERDOTE

O livro de Levítico foi entregue mui particularmente aos filhos de Levi, objetivando orientá-los quanto às atividades cultuais, santificadoras e intercessoras.

1. Atividades cultuais. Os levitas tinham como atribuição exclusiva zelar pela santidade, perfeição e beleza do culto do Deus de Israel (Nm 3.12). E, para que todas as coisas saíssem de acordo com as recomendações divinas, obrigavam-se eles a observar rigorosamente as ordenações do Levítico. Seu ofício deveria refletir a glória de Deus (Lv 9.1-6). Por esse motivo, tudo neles tinha de estar de acordo com as prescrições do Senhor: ordenação, pureza moral, espiritual e física (Lv 8.1-36; 10.8-11).

2. Atividades santificadoras. A reivindicação mais urgente e importante do livro de Levítico é a santificação de Israel como herança particular do Senhor: “Portanto, santificai-vos e sede santos, pois eu sou o Senhor, vosso Deus” (Lv 20.7). Os sacerdotes, por conseguinte, deveriam, em primeiro lugar, cuidar de sua própria santificação para terem condições de zelar pela santidade de todo o povo (Lv 16.1-11). Recomendação semelhante faz o apóstolo Paulo aos obreiros de Cristo (1Tm 4.16).

3. Atividades intercessoras. A principal atividade do sacerdote era, sem dúvida, fazer a intermediação entre o pecador arrependido e o Deus Santo, Único e Verdadeiro (Lv 9.7), haja vista o gesto de Arão quando da apostasia de Coré e seu bando. Naquele momento, o povo de Israel esteve prestes a ser destruído, mas o gesto do sumo sacerdote tornou a nação propícia a Deus (Nm 16.46).

Hoje, em virtude do sacrifício de Cristo, não mais necessitamos de intermediários humanos para nos achegarmos a Deus (1Jo 4.10). Jesus é o nosso sublime e perfeito Sumo Sacerdote (Hb 7.26,27). Todavia, a santidade continua a ser exigida daqueles que oram e intercedem; que o façam “levantando mãos santas” (1Tm 2.1,8).

SÍNTESE DO TÓPICO (III)

O livro de Levítico era um manual para os sacerdotes.

SUBSÍDIO BÍBLICO-TEOLÓGICO

“Ordenação: O ato histórico separa para sempre o sacerdócio dos outros israelitas. Mesmo após o tempo de Jesus, somente quem podia provar sua descendência de Arão por completos registros genealógicos era permitido atuar no sacerdócio. E à mulher do sacerdote era exigido ser uma israelita de sangue puro, de uma família sem qualquer tipo de imperfeição. Hoje, cada crente é um sacerdote, um membro adotado da família de Deus (1Pe 2.5).

Orelha e polegar, dedo do pé: Alguns têm sugerido que tocar essas partes do corpo com sangue simboliza a necessidade dos sacerdotes de estarem sempre prontos para ouvir a voz de Deus, sempre prontos a segui-lo.

Parte da cerimônia de ordenação envolvia restringir Arão e seus filhos à câmara do Tabernáculo por sete dias. O ato simbolizava separar os sacerdotes do restante do povo, e separá-los para Deus. Porém, isso sugere ainda mais: Somente aqueles que vivem diariamente na verdadeira presença de Deus podem servir ao Senhor efetivamente. Precisamos permanecer junto a Ele, se desejamos ter um ministério junto aos outros” (RICHARDS, Lawrence O. Guia do Leitor da Bíblia: Uma análise de Gênesis a Apocalipse, capítulo por capítulo. 9ª Edição, RJ: CPAD, 2010, p.80).

CONCLUSÃO

A principal lição que extraímos do livro de Levítico é que o Deus santo requer duas coisas básicas de cada um de seus filhos: que nos separemos do mundo e que nos dediquemos, em pureza e santidade, ao seu serviço. Este é o nosso culto racional (Rm 12.1-3).

PARA REFLETIR

A respeito de “Levítico, Adoração e Serviço ao Senhor”, responda:

• Como podemos resumir o tema do livro de Levítico?

O tema pode ser resumido nesta simples, mas enérgica ordenança divina: “… portanto vós vos santificareis, e sereis santos, porque eu sou santo” (Lv 11.44).

• Quem é o seu autor e quando foi escrito?

Moisés. Moisés teria escrito Levítico, aproximadamente, entre 1446 a.C. (uma possível data do êxodo) e 1406 a.C. (ano da morte de Moisés).

• Por que o Levítico foi escrito?

O livro de Levítico foi escrito, tendo em vista estes objetivos: purificar Israel das abominações do Egito, preservá-lo das iniquidades de Canaã e transformá-lo num povo santo, obreiro e adorador.

• Quais as atividades do sacerdote?

Atividades culturais, santificadoras e intercessoras. Mas, a principal atividade do sacerdote era, sem dúvida, fazer a intermediação entre o pecador arrependido e o Deus Santo, Único e Verdadeiro (Lv 9.7).

• Hoje, quem é o nosso Sumo Sacerdote?

Jesus é o nosso sublime e perfeito sumo sacerdote (Hb 7.26,27).

SUBSÍDIOS ENSINADOR CRISTÃO

Levítico, adoração e serviço ao Senhor

Caros professores, neste trimestre abordaremos um livro da Bíblia que para muitos é tido como difícil, hermético e impenetrável: o Levítico. Essa palavra provém da antiga tradução grega do Antigo Testamento, a Septuaginta, e seu significado é “Concernente aos levitas” ou “Com respeito aos levitas”.

O nome do livro revela que a obra sagrada foi escrita originalmente como um manual litúrgico para os levitas. Nesse aspecto, o Levítico contém a narrativa da maior parte do sistema de leis estabelecido por Deus para o Seu povo sob a administração do sacerdócio levítico.

Informações Básicas sobre o livro

Ao longo do livro, que com outros quatro formam o Pentateuco (os cinco primeiros livros do Antigo Testamento), são destacados os seguintes conteúdos: leis sobre a santidade de Deus e o amor ao próximo; sacrifícios como parte da adoração; a pureza ritual e obrigações sociais; instituição do sacerdócio segundo a ordem de Arão; leis quanto à função sacerdotal dos levitas; estabelecimento da expiação dos pecados (o Dia da Expiação); leis que regulam as relações sexuais, a vida familiar, a punição de crimes graves, as festas sagradas e os anos especiais, como o sabático e o jubileu.

Essas descrições apontam para os seguintes objetivos do livro: purificar a nação escolhida das abominações do Egito; preservá-la das sujeiras morais e espirituais de Canaã; transformar a nação num povo separado por Deus para cumprir os propósitos divinos. Por isso, o livro tem o propósito claro de estabelecer a santidade de Deus na vida de seu povo: “Porque eu sou o SENHOR, vosso Deus; portanto, vós vos santificareis e sereis santos, porque eu sou santo” (Lv 11.44).

Esboço do livro de Levítico

DIVISÃO EM DOIS PRINCIPAIS BLOCOS

1—16 → Regulamento para o povo e os sacerdotes (o Código Levítico);

17—26 → Regulamento do relacionamento com Deus e com o próximo (o Código de Santidade).

DIVISÃO DO PRIMEIRO BLOCO (1—16)

1.1—6.7 → As ofertas do povo

8—9 → A instituição do sacerdócio arônico;

10 → Juízo de Deus e instruções para os sacerdotes;

11—15 → Leis sobre a pureza ritual para os sacerdotes;

16 → Instituição do Dia da Expiação.

DIVISÃO DO SEGUNDO BLOCO (17—26)

17—24 → O Código de Santidade para diversos comportamentos da nação e dos sacerdotes;

25—26 → Instituição dos anos sabáticos e do jubileu; bênçãos e maldições da aliança.

É formado em Teologia,  Análise e desenvolvimento de Sistemas e Licenciatura em Matemática. Especializado  em Tecnologias de aprendizagem a distância,  produção de conteúdos digitais para a Internet e Mestre em Teologia.

 >>  MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O AUTOR

compartilhe esta mensagem:

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Pinterest
Print
Email

Postagens relacionadas

CURSOS EAD
Faça um curso Ead 
Gratuito
com certificação

Cursos a distância gratuitos

Cursos Ead parceria 
Setebras

Curso Ead: Introdução ao Marketing digital

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Introdução ao Marketing digital

Mais informações aqui

Curso Ead: Gestão de Projetos

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Gestão de Projetos

Mais informações aqui

Curso Ead: Inovação e Criatividade

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Inovação e criatividade

Mais informações aqui
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
POSTAGENS ANTERIORES

Faça um curso teológico Gratuito

QUER FAZER UM CURSO DE TEOLOGIA GRATUITAMENTE?

Faça um curso de teologia com acesso gratuito a todo o conteúdo em nosso ambiente de educação a distância. 

 

CLIQUE AQUI PARA MAIS INFORMAÇÕES


 

Veja também o nosso vídeo divulgativo:

Assine este site.

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 6.994 outros assinantes