Pastor Josias Moura

Estudos Bíblicos, sermões, cursos ead, Teologia, Bibliotecas digitais, apostilas

Estudo EBD: VITORIA SOBRE A MURMURAÇÃO. (Estudo Bíblico para a Escola Bíblica dominical da igreja Betel Brasileiro Geisel)

Vitória sobre a Murmuração

Textos bíblicos: Números 11.1 e 1 Coríntios 10.10-12

Introdução

A maioria das pessoas teria motivos mais que suficientes para estar satisfeita. Infelizmente, porém, muitas não estão satisfeitas. Vivem descontentes, queixosas, mal-humoradas. São abençoadas com vida e saúde, trabalho e sustento, família e amigos, mas acham que tudo poderia ser melhor.

Segundo as estatísticas, satisfação não está diretamente relacionada com bens materiais. Na Suécia, por exemplo, a cada 100 mil habitantes, 15 dão cabo da própria vida. Na Noruega e na Finlândia, segundo e terceiro colocados no ranking dos países mais ricos, são 18 a 29 suicidas em cada 100 mil habitantes, respectivamente. Já o Brasil, com tantas mazelas, está em 71° lugar nas estatísticas mundiais de suicídio, quatro a cada 100 mil habitantes.

Aprendemos na Bíblia que a murmuração é uma atitude ou sentimento que desagrada a Deus. É como disse T. Watson: "Nossa murmuração é a música do diabo; trata-se do pecado que Deus não pode suportar". O estudo desta ocasião é sobre a cura da enfermidade da murmuração.

1. O que é a murmuração?

A insatisfação se revela pela murmuração. Murmurar significa queixar-se em voz baixa, lastimar-se, resmungar; censurar ou repreender disfarçadamente e em voz baixa; dizer mal, maldizer ou conceber mau juízo.

Na Bíblia aprendemos que a murmuração é um pecado que causa pesar ao Senhor. A ira do Senhor se volta contra os murmuradores: Queixou-se o povo de sua sorte aos ouvidos do Senhor; ouvindo-o o Senhor, acendeu-se-lhe a ira, e fogo do Senhor ardeu entre eles e consumiu extremidades do arraial (Nm 11.1). A murmuração se manifesta contra Deus e contra as pessoas, principalmente aquelas que estão exercendo alguma liderança.

A geração do êxodo liderada por Moisés foi o maior exemplo de murmuração e descontentamento (Êx 14.11-12; 15.23-24; 16.8; 17.3; Nm 11.1-15; 14.26-27; 16.41; Dt 1.27). Vários vocábulos na língua hebraica são utilizados para descrevera murmuração: queixar-se (anan-Nm 11.1); contenda, disputa, rixa, rebelião (rib- Pv 17.1).

No Novo Testamento, os maiores murmuradores foram os fariseus (Lc. 5.30; 15.1-2; Jo. 6.41-42). No original grego encontramos três vocábulos para descrever a insatisfação: murmuração (goggusmos- Fp 2.14); queixa ou motivo de queixa (momphe-Cl 3.13); e gemer, lamentar, queixar-se, reclamar (stenadzo – Mc. 7.34; Hb. 13.17; Tg. 5.9).

2. As causas e consequências da murmuração

Aprendemos na Bíblia que há pelo menos três causas para a insatisfação e, conseqüentemente, para a murmuração:

2.1. A natureza pecaminosa do homem.

Por que, pois, se queixa o homem vivente? Queixe-se cada um dos seus próprios pecados (Lm 3.39). Este versículo nos ensina que a insatisfação enraíza-se na nossa natureza pecaminosa. Judas, ao escrever sobre os falsos mestres e suas impiedades, chama-os de homens ímpios, e afirma que os tais são murmuradores e descontentes (Jd 16). A natureza humana é, por si mesma, insatisfeita e murmuradora.

2.2. Quando expectativas e desejos pessoais são frustrados

Há descontentamento quando a pessoa imagina que acharia prazer nas coisas que lhe foram negadas ou tiradas. O povo de Israel tinha o maná de Deus, que vinha do céu diariamente, mas suspirava por peixes, pepinos, cebolas e melões, alimentos que recebiam no Egito (Nm 11.1-6).

2.3. A Incredulidade ou falta de confiança em Deus

Deus foi o responsável em tirar o povo do Egito e conduzi-to para uma terra deleitosa. No percurso, porém, muitas dificuldades foram enfrentadas. O povo murmurava todas as vezes que enfrentava uma dificuldade, mesmo sabendo o que Deus tinha feito no passado. Quando os espias relataram sobre a visita que fizeram à terra prometida, que deveria ser conquistada, com a ajuda do Senhor, o povo respondeu com incredulidade e murmuração (Nm. 14.1-12).

A murmuração é uma ofensa a Deus, uma agressão à Sua maneira de nos tratar. Deus pune com rigor a todos os murmuradores. Disse o Senhor a Moisés: Até quando me provocará este povo e até quando não crerá em mim, a despeito de todos os sinais que fiz no meio dele? Com pestilência o ferirei e o deserdarei; e farei de ti povo maior e mais forte do que Ele (Nm 14.11-12). Após dez atos de murmuração daquela geração que saiu do Egito, Deus os puniu matando-os no deserto e pemitindo que somente Josué e Calebe entrassem na terra prometida (Nm 14.20-24).

3. Como ser curado da murmuração?

Encontramos na Palavra de Deus o remédio para a insatisfação e murmuração. Vejamos alguns princípios:

3.1. Aceite a Jesus como seu Salvador pessoal

Jesus Cristo é a fonte de toda satisfação pessoal. Ele satisfaz as necessidades da alma. Ele declara: "Eu sou o pão da vida; o que vem a mim jamais terá fome; e o que crê em mim jamais terá sede" (Jo 6.35). A fome e a sede são usadas aqui para descrever a necessidade do coração humano (cf. Is 55.1-5).

3.2. Aprenda a viver contente em toda situação

Digo isto, não por causa da pobreza, porque aprendi a viver contente em toda e quaiquer situação (Fp 4.11). A expressão aprendi a viver indica que o contentamento é algo que precisa ser aprendido, principalmente, após a nossa conversão a Cristo. O viver contente possui duas faces: a primeira é um estado de espírito e a segunda é uma reação interior às circunstâncias da vida.

3.3. O contentamento, a alegria e a gratidão são mandamentos de Deus

Ainda que não tenhamos motivos circunstanciais para o contentamento, precisamos entender que a satisfação é um mandamento de Deus que precisamos obedecer. Observe o ensino bíblico:

Fazei tudo sem murmurações nem contendas… (Fp 2.14). Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: aiegrai-vos (Fp 4.4). Regozijai-vos sempre (1 Ts 5.16). Em tudo, dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco (I Ts. 5.18).

3.4. Por causa da nossa maldade merecemos muito mais malefícios do que benefícios

Às vezes achamos que somos bons e outras pessoas merecem ser castigadas. Parece até que Deus tem a obrigação de nos abençoar ou impedir que coisas ruins aconteçam conosco. Jesus, porém, nos adverte: Eie, porém, lhes disse: Pensais que esses galileus eram mais pecadores do que todos os outros gaiiieus, por terem padecido estas cousas? Não eram, eu vo-io afirmo; se, porém, não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis (Lc 13.2-3).

3.5. Qualquer que seja o meu sofrimento, ele será sempre menor do que aquele que Jesus Cristo sofreu

Precisamos olhar o exemplo de Jesus e segui-lo: "… pois ele, quando ultrajado, não revidava com ultraje; quando maltratado, não fazia ameaças, mas entregava-se àquele que julga retamente" (1 Pe 2.23). Jesus é o maior exemplo de contentamento, pois mesmo sofrendo injustamente, não ficou amargurado nem revoltado, pois sabia que o sofrimento fazia parte da sua humilhação.

Conclusão

A murmuração é filha da insatisfação, que tem sido o traço mais marcante da vida de muitos que se abrigam na Casa de Deus. Para um ateu a murmuração é justificável, mas, para um filho de Deus, não.

Na famosa parábola do Filho Pródigo, Jesus ilustra o espírito de insatisfação e murmuração por meio do segundo filho, aquele que ficou em casa. Estava sob o teto do pai, era dono de tudo, mas não conseguia se alegrar com o que tinha. Ele era filho, mas se achava um empregado (Lc 15.25-32).

É formado em Teologia,  Análise e desenvolvimento de Sistemas e Licenciatura em Matemática. Especializado  em Tecnologias de aprendizagem a distância,  produção de conteúdos digitais para a Internet e Mestre em Teologia.

 >>  MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O AUTOR

compartilhe esta mensagem:

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Pinterest
Print
Email

Postagens relacionadas

CURSOS EAD
Faça um curso Ead 
Gratuito
com certificação

Cursos a distância gratuitos

Cursos Ead parceria 
Setebras

Curso Ead: Introdução ao Marketing digital

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Introdução ao Marketing digital

Mais informações aqui

Curso Ead: Gestão de Projetos

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Gestão de Projetos

Mais informações aqui

Curso Ead: Inovação e Criatividade

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Inovação e criatividade

Mais informações aqui
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
POSTAGENS ANTERIORES

Faça um curso teológico Gratuito

QUER FAZER UM CURSO DE TEOLOGIA GRATUITAMENTE?

Faça um curso de teologia com acesso gratuito a todo o conteúdo em nosso ambiente de educação a distância. 

 

CLIQUE AQUI PARA MAIS INFORMAÇÕES


 

Veja também o nosso vídeo divulgativo:

Assine este site.

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 6.986 outros assinantes

Rolar para cima
%d blogueiros gostam disto: