Pastor Josias Moura

Estudos Bíblicos, sermões, cursos ead, Teologia, Bibliotecas digitais, apostilas

Estudo EBD: GRAÇA EM MEIO AS LUTAS DA VIDA CRISTÃ. (Estudo Bíblico para a Escola dominical da Igreja do Betel Brasileiro Geisel)

GRAÇA EM MEIO AS LUTAS

DA VIDA CRISTÃ

TEXTO BÁSICO: 1 Pedro 1.6-7

INTRODUÇÃO

Deus sempre usou o sofrimento para aperfeiçoar e purificar o seu povo e para demonstrar a suficiência da sua graça. Quando não confiamos na soberania de Deus ou não entendemos seus propósitos, então experimentamos preocupação, medo e ansiedade, ao passarmos por circunstâncias difíceis. Mas o sofrimento traz enormes benefícios. Vejamos alguns:

1. O SOFRIMENTO PROVA A NOSSA FÉ

Pedro usou a analogia de um ourives para ilustrar este benefício do sofrimento. Assim como um ourives usa o fogo para retirar a impureza do ouro, assim Deus usa as provações para autenticar e purificar a nossa fé: “Nisso exultais, embora, no presente, por breve tempo, se necessário, sejais contristados por várias provações, para que, uma vez confirmado o valor da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro perecível, mesmo apurado por fogo, redunde em louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo” (1 Pe 1.6,7).

Estes versículos nos mostram que as provações são temporárias (“por breve tempo”); trazem angústia tanto física como mental (“sejais contristados”) e vêm sob muitas formas (“por várias provações”). Mas, elas não precisam diminuir nosso gozo e a certeza de sabermos que somos cristãos genuínos.

Fogo simboliza provações; ouro simboliza nossa fé; e valor é o produto final do processo de purificação.

2. O SOFRIMENTO CONFIRMA NOSSA FILIAÇÃO

Mesmo quando nosso sofrimento é resultado da correção proveniente de Deus, podemos nos regozijar, pois, isso prova que Ele nos ama. Hebreus 12.5-8 diz: Filho meu, não menosprezes a correção que vem do Senhor, nem desmaies quando por ele és reprovado; porque o Senhor corrige a quem ama e açoita a todo filho a quem recebe. É para a disciplina que perseverais (Deus vos trata como filhos); pois que filho há que o pai não corrige? Mas, se estais sem correção, de que todos se têm tornado participantes, logo, sois bastardos e não filhos.

3. O SOFRIMENTO PRODUZ PERSEVERANÇA

Tiago disse: “Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança. Ora, a perseverança deve ter ação completa, para que sejais perfeitos e íntegros, em nada deficientes” (Tg 1.2-4).

Pedro afirma: “Ora, o Deus de toda a graça, que em Cristo vos chamou à sua eterna glória, depois de terdes sofrido por um pouco, ele mesmo vos há de aperfeiçoar, firmar fortificar e fundamentar” (1 Pe 5.10).

4. O SOFRIMENTO NOS ENSINA A ODIAR O PECADO

Os salmos imprecatórios são o clamor de Davi pela vingança de Deus sobre seus inimigos. Martinho Lutero admitiu que havia adquirido uma afeição especial por estes salmos. O sofrimento o ensinara a compartilhar do ódio de Davi pelo pecado.

Ao observar Maria, chorando pela morte de seu amado irmão Lázaro, Jesus “agitou-se no espírito e comoveu-se” (Jo. 11.33). Ele se irou com a dor e o pesar que o pecado havia infligido à família de Lázaro.

Lembremos porém, que odiar o pecado não é odiar o pecador. Deus odeia o pecado, mas ama e se compadece do pecador estendendo a sua mão misericórdiosa.

5. O SOFRIMENTO PROMOVE A AUTOAVALIAÇÃO

Quando as circunstâncias são boas, é fácil louvar ao Senhor e sentir-se otimista sobre a vida em geral. Quando os problemas vem sempre nos tornamos impacientes com Deus e questionamos sua graça e sua soberania.

Em tais ocasiões, somos forçados a contemplar as profundezas dos nossos corações e lidar com nossa falta de fé. Estes podem ser tempos preciosos de profundo crescimento e descoberta espiritual.

6. O SOFRIMENTO ESCLARECE NOSSAS PRIORIDADES

Em tempos de prosperidade, nossos corações podem ficar divididos e nossas prioridades confusas. Deus advertiu os israelitas a se guardarem contra isso, quando entrassem na terra prometida (Dt 6.10-13). O sofrimento que nos sobrevêm reverte para Deus a atenção que damos ao mundo.

7. O SOFRIMENTO NOS IDENTIFICA COM CRISTO

Sofrer por causa do Senhor é marca distintiva de todos os verdadeiros crentes. Paulo ensinou a Timóteo que “todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos” (2 Tm 3.12); e aos crentes de Tessalônica, ele escreveu: “Tanto é assim, irmãos, que vos tornastes imitadores das igrejas de Deus existentes na Judeia em Cristo Jesus; porque também padecestes, da parte dos vossos patrícios, as mesmas cousas que eles, por sua vez, sofreram dos judeus, os quais não somente mataram o Senhor Jesus e os profetas, como também nos perseguiram, e não agradam a Deus, e são adversários de todas os homens" (1 Ts 2.14-15).

Em Gálatas 6.17, Paulo declara: “Trago no corpo as marcas de Jesus". Ele recebeu em seu corpo feridas causadas por pessoas cujo alvo era atacar a Cristo. Paulo considerava um privilégio o sofrer por Cristo, pois desejava compartilhar da comunhão dos seus sofrimentos (Fp 3.10).

8. SOFRIMENTO ENCORAJA OUTROS CRENTES

Frequentemente Deus usa o sofrimento de um crente para encorajar e fortalecer outros crentes. A reação dos cristãos em Tessalônica às tribulações foi um exemplo para os crentes em toda a Macedônia e Acaia (1 Ts 1.6-7). O primeiro aprisionamento de Paulo resultou em maior progresso para o evangelho, porque deu a outros crentes ousadia para “falar com mais desassombro a palavra de Deus" (Fp 1.14).

9. SOFRIMENTO PODE BENEFICIAR OS INCRÉDULOS

Muitos incrédulos são pessoas eleitas que ainda não foram redimidas. Ocasionalmente o Senhor usa a perseguição aos crentes para atrair a si os eleitos, como fez com o carcereiro filipense, em Atos 16. O carcereiro foi encarregado de guardar Paulo e Silas, após estes terem sido espancados ilegalmente e jogados na prisão. O único “crime” deles foi proclamar a Cristo e expulsar um espírito mau de uma moça escrava (31-34).

10. O SOFRIMENTO NOS CAPACITA A AJUDAR OS OUTROS

Com frequência, aqueles que sofrem mais são mais sensíveis ao sofrimento dos outros. Em certo sentido, essa é a essência do ensino de Hebreus 4.15,16: “Porque não temos sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; antes, foi ele tentado em todas as cousas, à nossa semelhança, mas sem pecado. Acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça, para socorro em ocasião oportuna.”

Cristo sabe o quanto lutamos com a tentação e as fragilidades humanas. Ele pode compadecer-se de nós e nos confortar, ao nos aproximarmos dEle através da oração e da Palavra.

 

CONCLUSÃO

Conta-se que Charles Haddon Spurgeon, em certa tarde, ao dirigir-se para casa, após um árduo dia de trabalho, sentindo-se cansado e deprimido, recordou o versículo: “A minha graça te basta”. Em sua mente, logo se comparou a um peixinho no rio Tâmisa, com receio de estar tomando tantas medidas de água, dia a dia, que chegaria a secar o rio. Então o grande rio Tâmisa lhe disse: “Beba, peixinho. Minhas águas são suficientes para você”.

Depois, Spurgeon pensou em um ratinho nos celeiros do Egito, temendo que as suas beliscadas pudessem exaurir os suprimentos e fazê-lo morrer de fome. Então, José aparece e diz: “Anime-se ratinho. Meus celeiros são suficientes para você”.

Depois, pensou em um homem escalando uma alta montanha para alcançar seu elevado cume, com medo de que a respiração viesse a esgotar todo o oxigênio da atmosfera. O Criador faz soar sua voz do céu, dizendo: “Oh! Homem. Respire bem e encha seus pulmões. Minha atmosfera é suficiente para você!”

Descansemos na maravilhosa graça de Deus e na total suficiência de todos os seus recursos espirituais.

“Graça e paz vos sejam multiplicadas” (1 Pe 1.2b).

É formado em Teologia,  Análise e desenvolvimento de Sistemas e Licenciatura em Matemática. Especializado  em Tecnologias de aprendizagem a distância,  produção de conteúdos digitais para a Internet e Mestre em Teologia.

 >>  MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O AUTOR

compartilhe esta mensagem:

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Pinterest
Print
Email
CURSOS EAD

Entre no curso que deseja fazer e comece a assistir as aulas agora. 

Cursos a distância gratuitos

Curso Ead: Introdução ao Marketing digital

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Introdução ao Marketing digital

Mais informações aqui

Curso Ead: Gestão de Projetos

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Gestão de Projetos

Mais informações aqui

Curso Ead: Inovação e Criatividade

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Inovação e criatividade

Mais informações aqui
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
POSTAGENS ANTERIORES

Faça um curso teológico Gratuito

QUER FAZER UM CURSO DE TEOLOGIA GRATUITAMENTE?

Faça um curso de teologia com acesso gratuito a todo o conteúdo em nosso ambiente de educação a distância. 

 

CLIQUE AQUI PARA MAIS INFORMAÇÕES


 

Veja também o nosso vídeo divulgativo:

Rolar para cima
%d blogueiros gostam disto: