Estudo Bíblico para o culto de doutrina da Igreja Betel Brasileiro Geisel. Tema: Os fundamentos da escatologia no Antigo Testamento.

Estudo 01.

Os fundamentos da escatologia

no Antigo Testamento

Isaías 26: 19-21; Daniel 2: 44-45

"Os vossos mortos e também o meu cadáver viverão e ressuscitarão." Is 26: 19ª

INTRODUÇÃO

Damos início, hoje, a uma série de estudos sobre a es­catologia bíblica. O tema desperta profundo interesse não apenas de todos os que aguardam com ansiedade a volta de Cristo, mas também daqueles que procuram prever os fatos que acontecerão no fim dos tempos.

O termo escatologia tem origem grega e significa "doutrina das coisas que devem acontecer no fim dos tempos". São temas estudados na escatologia: morte, imor­talidade da alma, estado intermediário, segunda vinda de Cristo, milênio, ressurreição, juízo final e estado eterno. Há diversos posiciona­mentos teológicos quan­to aos temas da escato­logia

Vivemos os dias finais, preditos por Jesus. Não sabe­mos quando ele voltará para buscar sua Igreja, mas preci­samos preparar-nos para o encontro com o Salvador.

Neste primeiro estudo bíblico, veremos os fundamentos da es­catologia nas páginas do Antigo Testamento.

I. ENSINOS SOBRE MORTE E RESSURREIÇÃO

a) A morte. No Antigo Testamento, a morte é mais que a cessação da vida física. Ela pode referir-se a qual­quer coisa que ameace ou enfraqueça a vida ou a vitalida­de, como o pecado. Neste sentido o pecado produz morte espiritual, impedindo o homem de ter comunhão com Deus.

A morte é mostrada como realidade incontestável para todos os homens, Nm 16: 29; 2 Sm 14: 14; 1 Rs 2:2; Jó 14: 1,2; Ec 9: 5; Is 51: 12. Ela carac­teriza o fim da vida física, Jó 34: 14,15. O verbo morrer é usado pela primeira vez na Bíblia em Gn 2: 17.

b) O sheol. Este é um termo hebraico para designar o lugar dos mortos. No grego há uma palavra correspondente: Hades. Quem morre vai para o sheol ou Hades.

O signifi­cado do termo é complexo. Por isso, em nossas Bíblias é traduzido de diversas formas: além, túmulo, sepultura, morte, inferno e abismo.

Sendo o lugar dos mortos, no sheol havia pessoas boas e ruins, ricos e pobres, crianças e adultos, justos e ím­pios. O sheol não era um lugar atrativo para os ímpios. Mas não é um lugar desesperador para o justo, pois transmi­tia a idéia de que a morte não era o fim absoluto da vida humana, Jó 24: 19; SI 9: 17; 16: 10; 31: 17; Ez 32: 23. Deus controlava o sheol, Jó 26: 6; SI 139: 8; Am 9: 2.

c) A ressurreição. A doutrina da ressurreição está presente no Antigo Testamento. Fundamenta-se na certe­za de que Deus controla a vida e a morte, 1 Sm 2:6. Uma declaração muito clara sobre a ressurreição no AT é en­contrada nos capítulos 24-27 de Isaías, seção conhecida como apocalipse de Isaías: "os vossos mortos e também o meu cadáver viverão e ressuscitarão; despertai e exul­tai, os que habitais no pó", Is 26: 19. Sem dúvida este texto trata da futura res­surreição dos justos para vida eterna.

Outro texto importante sobre ressurreição no AT en­contra-se em Dn 12: 2: "… Muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna, e ou­tros para vergonha e horror eterno." O profeta escre­ve a ressurreição para o juízo final. Deus receberá o justo na glória, porém condenará os perversos, SI 73 23-28; SI 16: 10.

II – A CHEGADA DO FILHO DO HOMEM

Este é, também, um tema de grande importância no estudo da escatologia do Antigo Testamento:

a) O significado genérico da expressão. A ex­pressão "filho do homem" ocorre cerca de 108 vezes no Antigo Testamento. Alguns exemplos: Nm 23:19; Jó. 16: 21; SI 8: 4-5; Is 51: 12; Ez 13: 2; 14: 3; 15: 2; 16: 2; 17: 2; Dn 8: 17; 10: 16. O profeta Ezequiel é chamado de "fi­lho do homem" 93 vezes. Nestes casos, a expressão refe­re-se a um ser humano em contraste com o ser divino.

b) O significado de "filho do homem" em Daniel 7. Em Daniel 7: 13, a expressão é utilizada num sentido di­ferenciado, referindo ao Messias. Quando este termo refere-se a Cristo, destaca sua humanidade. E nesse texto específico, "filho do homem" é contrastado com quatro seres que re­presentam quatro reinos humanos. O "filho do homem" é o representante do quinto reino.

O texto de Daniel 7: 14 descreve o domínio, glória e reino eterno sendo dados ao "Filho do homem". Ele é apresentado como rei soberano sobre os reinos humanos, subjugando todos os povos e reafirmando a eternidade de seu domínio, glória e reino, pois jamais será destruído, Dn 7:18. Assim, os justos reinarão.

III – O REINO DE DEUS

A expressão "reino de Deus" não aparece no Antigo Tes­tamento. No entanto, o pensamento de que Deus é o Rei so­berano está presente nos escritos do Antigo Testamento.

a) O Reino de Deus presente. Deus é apresentado como Rei de Israel, Dt. 33: 5; SI 84: 3; 145: 1; Is 43: 15. Ele também é Rei sobre todos os povos, SI 29: 10; 47: 2; 96: 10; 97: 1; 103: 19; Is 6: 5; Jr 46: 18. Os oráculos de julgamentos e as execuções de juízo sobre as nações pa­gas comprovam que Deus exigia justiça de todos que esta­vam sob seu governo, e não apenas de Israel.

b) O Reino de Deus escatológico. Além da idéia de um Reino de Deus presente, em que tanto Israel como os povos são julgados, o Antigo Testamento desenvolve tam­bém a idéia de um Reino de Deus escatológico. O texto de Daniel 2 descreve um reino que um dia surgiria e jamais seria destruído. Este reino destruirá todos os reinos huma­nos e permanecerá para todo sempre, w. 44-45. Para muitos este reino escatógico, iniciará com o milênio. Posteriormente falaremos sobre o milênio. Nesta época Cristo governará o mundo com vara de ferro juntamente com a igreja.

Na próxima semana estudaremos acerca da escatologia presente nos livros e textos proféticos. Não perca.

Pr Josias Moura

Obs. Todos os estudos ministrados nos cultos e outras apostilas podem ser encontrados no site: http://josiasmoura.wordpress.com/

É formado em Teologia,  Análise e desenvolvimento de Sistemas e Licenciatura em Matemática. Especializado  em Tecnologias de aprendizagem a distância,  produção de conteúdos digitais para a Internet e Mestre em Teologia.

 >>  MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O AUTOR

compartilhe esta mensagem:

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Pinterest
Print
Email

Postagens relacionadas

CURSOS EAD
Faça um curso Ead 
Gratuito
com certificação

Cursos a distância gratuitos

Cursos Ead parceria 
Setebras

Curso Ead: Introdução ao Marketing digital

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Introdução ao Marketing digital

Mais informações aqui

Curso Ead: Gestão de Projetos

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Gestão de Projetos

Mais informações aqui

Curso Ead: Inovação e Criatividade

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Inovação e criatividade

Mais informações aqui
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
POSTAGENS ANTERIORES

Faça um curso teológico Gratuito

QUER FAZER UM CURSO DE TEOLOGIA GRATUITAMENTE?

Faça um curso de teologia com acesso gratuito a todo o conteúdo em nosso ambiente de educação a distância. 

 

CLIQUE AQUI PARA MAIS INFORMAÇÕES


 

Veja também o nosso vídeo divulgativo:

Assine este site.

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 7.193 outros assinantes