Estudo EBD. Lição 11 – Tema: Permanecer no Evangelho

Lição 11. EBD – Tema: Permanecer no Evangelho

2Timóteo 3.1-17; 2Timóteo 3.14

“Quanto a você, permaneça naquilo que aprendeu e em que acredita firmemente, sabendo de quem você o aprendeu.”

Deitado numa fria e úmida masmorra em Roma, tendo como luz apenas uma fresta no telhado e aguardando a decapitação, Paulo, agora idoso e esgotado pelo longo e árduo serviço a Deus, ainda está preocupado com o futuro do Evangelho. Sua mente vagueia pensando ora na timidez de Timóteo, ora na maldade dos tempos. Timóteo é um jovem tão fraco, e a oposição tão forte! É estranho que um jovem fraco assim seja chamado por Deus para combater o bom combate da fé (2Tm 4.7). Ele não deve conformar-se ao espírito de sua época, mas antes deve permanecer firme na verdade.

I. Enfrentando tempos difíceis “nos últimos dias” (2Tm3.1)

Paulo descreve a Timóteo a situação que existe no mundo de hoje. John Stott diz: “Pode ser natural aplicar este termo a uma época futura, aos dias imediatamente precedentes ao fim, quando Cristo retornar. Contudo, a correta prática bíblica não nos permite uma tal explicação, por ser convicção dos autores do NT que a nova era (prometida no AT) chegou com Jesus Cristo… Pedro, no dia de Pentecostes, se referiu à profecia dejoel, dizendo que nos últimos dias’Deus derramaria o Seu Espírito… e essa profecia então se cumpria.” Sendo assim, estamos vivendo nesses “últimos dias” e concordamos com aquilo que Paulo acrescenta: “sobrevirão tempos difíceis”. E esses dias difíceis serão decorrentes das atividades de homens maus.

II. Os homens maus são descritos (2Tm 3.2-9,13)

  1. Quanto à conduta moral (v.2-4)

a. amor deles está mal dirigido (v.2,4)

        • amor a si mesmo (egoístas);
        • amor ao dinheiro (avarentos) (veja lTm 6.9-10);
        • amor aos prazeres (mais amigos dos prazeres);
        • e não amor a Deus.

São indivíduos cheios de orgulho, sendo capazes de amar muito mais os prazeres que a Deus (Tg4.4; ljo 2.15-17).

b. São orgulhosos, arrogantes, blasfemadores (v.2) – Pessoas que têm opinião exagerada sobre si mesmas, menosprezam as outras e falam mal.

c. A vida familiar está deteriorada, especialmente a atitude adotada por alguns jovens em relação aos pais (v.2-3) – “desobedientes aos pais, ingratos (destituídos de elementar estima), irreverentes (alusão a falta do respeito filial), desafeiçoados (sem afeição natural) e implacáveis (irreconciliáveis – descreve a situação talvez de jovens revoltados que não querem ter diálogo).

d. São mal agradecidos e malcriados (v.3) – “caluniadores (grego, diabolos, literalmente “diabos”), traduzido também por “mentirosos” (propagadores de notícias maliciosas e falsas – os famosos Fake News); cruéis (grosseiros). “Sem domínio de si” significa carentes de autocontrole. O coração está cheio de maldade e maquina o mal o tempo todo (Pv 6.12-19).

e. São traidores e atrevidos (v.4) – Refere-se a pessoas obstinadas, em quem não se pode confiar, não se detêm diante de nada para obter seus propósitos (Mq 7.5-6).

2. Quanto à observância religiosa (v.5). São pessoas que fazem profissão de fé no cristianismo, mas, pelo mau comportamento, demonstram viver uma vida de mentira.

3. Quanto aos métodos (v.6-9). Paulo mostra que são traiçoeiros e usa expressões espantosas: “penetram sorrateiramente nas casas”; “mulherinhas sobrecarregadas de pecados”. Pode-se supor que elas estavam buscando experiências que produzissem sensações. O quadro que Paulo pinta aqui é relevante em qualquer época na qual falsos mestres estejam operando. Ele tem convicção de que o erro não pode vencer no final. Janes e Jambres não são mencionados em nenhum lugar na Bíblia – parece que era o nome de dois mágicos de Faraó, chamados para imitar os milagres executados por Moisés. Paulo está convicto de que esses falsos mestres “não irão avante”. O verdadeiro líder de Deus pode ter a convicção de que todos os falsos sistemas no fim serão desmascarados.

4. Quanto ao caráter (v.13). São pessoas más, cruéis, fingidas, inimigas do bem, vão de mal a pior, enganando e sendo enganadas (Jd.12-16). “Depois de espalhar mentiras por tanto tempo, acabam acreditando nelas” (W. MacDonald).

III. Mas o servo do Senhor é diferente! (2Tm 3.10-17)

Quando John Stott escreveu o comentário sobre a Segunda Carta de Paulo a Timóteo, deu este título ao livro: “Tu, porém”. Ele escreveu no prefácio: “As palavras que para mim sintetizam esta epístola são as duas palavrinhas: ‘Tu, porém’, que aparecem quatro vezes nesta epístola”. Duas dessas vezes aparecem nos versículos 10 e 14.

As qualidades espirituais (fé, longanimidade, amor, perseverança) que Paulo tinha demonstrado são as mesmas que ele já havia recomendado ao próprio Timóteo na sua primeira carta (veja l Tm 6.10). Paulo chama seu filho na fé para ser totalmente diferente e, se necessário, permanecer sozinho.

  1. Siga o exemplo de Paulo (v10-13).

Timóteo conhecia bem o exemplo de vida e ministério de Paulo que é destacado aqui.

      1. No ensino: Timóteo abraçou o ensino de Paulo, que sempre foi fiel à palavra do Senhor. “Sem dúvida, no início, Timóteo teve dificuldades para entender o sentido da instrução dada por Paulo, mas foi em frente. Ele se apossou do ensino, creu nele, absorveu-o, e viveu de acordo com o mesmo…” (Stott).
      2. No procedimento: Timóteo começou por observar o modo de vida do apóstolo… e passou a imitá-lo.
      3. No propósito: Era de se afastar da moral e da doutrina do mal.
      4. Na fé: Timóteo conhecia de perto a grande fé que Paulo sempre demonstrava no Senhor.
      5. Na longanimidade, no amor e na perseverança: Paulo tinha capacidade de não perder a paciência com pessoas, ele demonstrava o grande amor de Deus (como Paulo enfatizou em I Coríntios 13).
      6. Nos sofrimentos: Falam dos incidentes da primeira viagem, pois foi nela que Paulo conheceu a Timóteo. Naturalmente ele lembrava vividamente que Paulo exerceu perseverança a qual muito o influenciou a se envolver na obra missionária. Paulo menciona três cidades da Galácia onde sofrerá perseguição: Antioquia, Icônio e Listra, porque Timóteo era cidadão de Listra e, provavelmente, presenciou o apedrejamento de Paulo pelo povo hostil, quando foi arrastado fora da cidade e lançado à sarjeta para morrer, “mas o Senhor o livrou”. Leia Atos 13.45-50; 14.3-7,19-23. Timóteo aprendeu que sofrimento faz parte da vida cristã (v.12), pois “todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos” (2Tm3.12;Jo 15.18-20; 16.33).
  1. Permaneça nas Escrituras Sagradas (v.14-17)
      1. “Tu, porém” (v. 14) – Mais uma vez Paulo começa um parágrafo com “Tu, porém”, distinguindo Timóteo dos “homens perversos e impostores” do v.13. Paulo sempre lembra seu filho na fé de permanecer firme nos ensinamentos da palavra de Deus. Como essa é uma palavra necessária nos dias de hoje, quando a toda hora “homens impostores” se orgulham de inventar “uma nova teologia”!
      2. A origem da Escritura (v. 15) – Paulo afirma categoricamente que “toda a Escritura é inspirada por Deus” – ela é “soprada” por Deus. John Stott salienta que “Paulo está afirmando duas verdades sobre a Escritura, a saber: que ela é inspirada por Deus e que ela é útil… Ela se originou na mente de Deus e foi comunicada pela boca de Deus, pelo sopro de Deus, ou pelo Seu Espírito”.
      3. 0 propósito da Escritura (v.15-17) – Paulo prossegue, mostrando que a utilidade das Escrituras é tanto para a doutrina cristã como para a nossa conduta.
          • Dá sabedoria que leva à salvação.
          • É útil para ensinar a verdade.
          • É valiosa para condenar o erro.
          • E útil para corrigir as faltas.
          • Acima de tudo, é valiosa para “… ensinar a maneira certa de viver. E isso para que o servo de Deus esteja completamente preparado e pronto para fazer todo tipo de boas ações” (NTLH).

Conclusão

Esta é uma palavra para nós hoje, nestes “tempos difíceis”, numa sociedade permissiva em que há tanta pressão para se acomodar. Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste”.

compartilhe esta mensagem:

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Pinterest
Print
Email
CURSOS EAD
Faça um curso Ead 
Gratuito
com certificação

Cursos a distância gratuitos

Cursos Ead parceria 
Setebras

Curso Ead: Introdução ao Marketing digital

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Introdução ao Marketing digital

Mais informações aqui

Curso Ead: Gestão de Projetos

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Gestão de Projetos

Mais informações aqui

Curso Ead: Inovação e Criatividade

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Inovação e criatividade

Mais informações aqui
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
POSTAGENS ANTERIORES

Faça um curso teológico Gratuito

QUER FAZER UM CURSO DE TEOLOGIA GRATUITAMENTE?

Faça um curso de teologia com acesso gratuito a todo o conteúdo em nosso ambiente de educação a distância. 

 

CLIQUE AQUI PARA MAIS INFORMAÇÕES


 

Veja também o nosso vídeo divulgativo:

Assine este site.

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 7.180 outros assinantes