Lição 01 EBD. Personagens das cartas pastorais. (Timóteo e Tito)

Personagens das cartas pastorais

Texto Base: I Timóteo 1.1-7; 2Timóteo 1.1-5; Tito 1.1-4; 2Timóteo 3.14-15

“Quanto a você, permaneça naquilo que aprendeu e em que acredita firmemente, sabendo de quem o aprendeu e que, desde a infância, você conhece as sagradas letras, que podem torná-lo sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus.”

Ao estudar esta lição, você vai conhecer os três personagens principais nestas cartas, o temperamento deles, suas lutas e suas preocupações com a saúde espiritual das igrejas.

Cada uma das chamadas “Cartas Pastorais” trata das tarefas especiais que tanto Timóteo como Tito tinham de exercer. Em cada carta, Paulo se preocupa com a missão da igreja e a integridade dela.

I.Paulo, o autor das cartas

E bom estudar estes conselhos do experimentado apóstolo Paulo aos jovens Timóteo e Tito. Paulo está chegando ao fim do seu ministério (como o próprio autor desta lição!). Posso sentir com ele as mesmas preocupações com o futuro do evangelho e a necessidade de a nova geração guardá-lo bem, transmitindo a sã doutrina às gerações futuras. Vivemos dias em que há muita confusão em relação ao evangelho e o futuro da igreja evangélica. Essas preocupações de Paulo devem ser nossas também.

1.Preocupação com os falsos profetas

Paulo deixou Timóteo em Efeso a fim de tratar problemas de ensino falso, comportamento inadequado e má liderança que surgiram. Alguns falsos líderes estavam desviando a igreja da sua verdadeira missão, criando controvérsia e discórdia entre os convertidos – leis em relação à alimentação foram introduzidas, e casamentos, proibidos.

2.Preocupação com a “verdade”

Em todas as três cartas, a preocupação do apóstolo é com a verdade, que deve ser bem guardada (2Tm 1.14) e transmitida a outros (2Tm 2.2). Num tempo em que não existe verdade absoluta, como o nosso, é necessário ter, como Paulo, total comprometimento com a verdade. Ele foi “designado… mestre dos gentios na fé e na verdade” (1 Tm 2.7). Para Paulo, a igreja é “coluna e fundamento da verdade” (lTm 3.15) e é a verdade que leva para “a piedade” (Tt 1.1). Paulo alerta os crentes em relação aos falsos profetas que “se desviaram da verdade” (2Tm 2.18), “resistem à verdade” (2Tm 3.8) e recusam “dar ouvidos à verdade” (2Tm 4.4). Nas três cartas, sua autoridade apostólica é afirmada ao dar ordens e exigir obediência. Ele se preocupa com a sã doutrina que Timóteo e Tito têm que ensinar.

II.Timóteo, filho na fé de Paulo

1.Conversão. É provável que Timóteo, um jovem de Listra, filho de pai grego e mãe judia, tenha se convertido durante a primeira viagem missionária de Paulo. Quando o apóstolo voltou à região, no início da sua segunda viagem, Timóteo lhe foi recomendado pelos irmãos como fiel discípulo. Assim, Paulo o convidou para fazer parte da sua equipe missionária (2Tm 1.3-5).

2.Ministério. Por mais de 15 anos, Timóteo foi o fiel companheiro de Paulo nas suas viagens missionárias. Foi enviado a Tessalônica para encorajar os irmãos em virtude de perseguições (lTs 3.1-10). Trabalhou juntamente com Paulo em Corinto, uma cidade difícil (2Co 1.19) e ficou com Silas em Bereia, partindo depois para Atenas (At 17.14-15). Foi enviado em missão especial à Macedônia, indo depois para Corinto (lCo 4.17). Timóteo estava em Roma durante a primeira detenção de Paulo porque, quando este escreveu as quatro cartas da prisão (Filipenses, Colossenses, Efésios e Filemom), a presença de Timóteo é mencionada.

Paulo tinha uma grande afeição por Timóteo e o chamava de “meu filho amado e fiel no Senhor” (1 Co 4.17). Tão grande era sua confiança nele que o chamou “meu cooperador” (Rm 16.21) e “irmão e ministro de Deus no evangelho de Cristo (lTs 3.2). De fato, Paulo podia dizer de Timóteo: “Não tenho ninguém que, como ele, tenha interesse sincero pelo bem-estar de vocês… Timóteo foi aprovado porque serviu comigo no trabalho do evangelho como um filho ao lado de seu pai” (Fp 2.20,22 NVl).

3.Jovem. Quando Paulo se encontrou com Timóteo pela primeira vez, este era bem jovem. Na sua primeira carta, Paulo o incentivou, dizendo: “Ninguém o despreze pelo fato de você ser jovem… ” (lTm 4.12 NVl). Na sua segunda carta, o aconselhou: “Fuja dos desejos malignos da juventude…’’ (2Tm 2.22 NVl).

4.Temperamento. Paulo deixou transparecer que Timóteo tinha espírito tímido, por isso disse: “Não seja negligente para com o dom que você recebeu…” (lTm 4.14; 6.20). Parece que Timóteo não tinha muita confiança em si e talvez Paulo se preocupasse com sua falta de experiência, exortando-o a ser exemplo dos fiéis apesar de pouca idade. Ele foi admoestado a não se entregar aos prazeres da mocidade ou ao simples exercício físico, mas ao exercício da fé. Aparentemente, Timóteo não gozava de boa saúde e sofria de problemas estomacais. Por isso, Paulo o orientou a tomar um pouco de vinho “por causa do seu estômago e das suas frequentes enfermidades” (lTm 5.23). Paulo exorta-o: “…fortifique-se na graça que há em Cristo Jesus” (2Tm 2.1).

5.Futuro do evangelho. Depois da libertação de Paulo da prisão em Roma (At 28), Timóteo e Tito o acompanharam numa viagem missionária a Creta, onde Tito permaneceu para ajudar no crescimento da igreja que tinha sido fundada. Paulo e Timóteo continuaram a viagem até a cidade de Éfeso, onde Paulo deixou Timóteo com a responsabilidade de supervisionar a igreja (lTm 1.3). E que responsabilidade! Ele devia: combater os falsos mestres que ensinavam doutrinas falsas; eleger e ordenar presbíteros, organizar ajuda para as viúvas que eram realmente necessitadas.

Paulo planejava visitar Timóteo em Éfeso, mas viu a possibilidade de demorar, por isso, escreveu sua primeira carta, exortando o jovem Timóteo a se dedicar à leitura pública da Escritura, à exortação e ao ensino” (lTm 4.13 NVl).

Ao escrever sua segunda carta a Timóteo, a preocupação de Paulo era com o futuro do evangelho. Paulo estava para enfrentar a morte iminente pelas mãos do imperador Nero. Durante trinta anos, ele tinha pregado fielmente o evangelho, plantado igrejas e defendido a verdade (2Tm 4.7). Agora, o que aconteceria com o evangelho depois da sua morte?

A esse jovem introvertido, foi dada a tarefa de continuar a obra do evangelho depois da morte de Paulo. A responsabilidade passou a ser de Timóteo.

III. Tito

1.Sua conversão. Tito era um gentio grego que provavelmente se converteu por intermédio do ministério de Paulo, que o chamou de “meu companheiro e cooperador” (2Co 8.23), embora Lucas não faça nenhuma menção dele no livro dos Atos. Paulo se refere a Tito em 2Coríntios e em Gálatas.

2.Seu ministério. Paulo reconheceu o dom especial de Tito quando falou do seu ministério tão abençoado em relação aos coríntios. Na segunda carta que escreveu a essa igreja, Paulo mencionou nove vezes o nome de Tito. “Agradeço a Deus ter ele posto no coração de Tito o mesmo cuidado que tenho por vocês, pois Tito não apenas aceitou o nosso pedido, mas está indo até vocês, com muito entusiasmo epor iniciativa própria” (2Co 8.16-17 NVl). Enquanto Paulo estava em Éfeso, durante sua terceira viagem missionária, recebeu notícias perturbadoras da igreja de Corinto. Foi Tito o portador da carta “dolorosa” aos coríntios (2Co 2.4; 8.6,16-17), que resultou no arrependimento da igreja (2Co 7.5-9).

Tito acompanhou Paulo e Barnabé na sua segunda viagem missionária. Os judeus cristãos de Jerusalém insistiram para que Tito fosse circuncidado, mas Paulo decidiu manter-se firme em sua posição e se negou a fazer (G12.3-5).

Paulo enviou instruções aos crentes em Corinto por intermédio de Timóteo, mas eles não as seguiram. Diante disso, Paulo enviou Tito para ensinar o que precisavam aprender. Quando os dois voltaram a se encontrar na Macedônia, Paulo ficou feliz, porque os problemas haviam sido solucionados, e a igreja de Corinto estava em boa forma espiritual (2Co 7.6-14).

3.Sua missão em Creta. Tito acompanhou Paulo numa missão a Creta e permaneceu ali a fim de consolidar o trabalho do apóstolo naquela ilha. A situação em Creta era muito desanimadora. A igreja estava desorganizada e, pelas injunções no capítulo 2, seus membros eram instáveis na fé e relaxados no comportamento; as mulheres idosas eram faladoras e bebedoras; as jovens casadas flertavam… Por isto, Paulo deixou Tito em Creta: para pôr “em ordem as coisas restantes” (Tt 1.5). Não é claro o que Paulo tinha deixado incompleto a não ser a constituição de presbíteros, enfatizando a necessidade de irrepreensibilidade moral e vida familiar estável. Seis vezes nesta curta carta, Paulo enfatiza a necessidade de boas obras (Tt 1.16; 2.7,14; 3.1,8,14), embora deixe claro também que a salvação não pode ser ganha pelas boas obras (Tt 3.5). Tito era homem para as tarefas difíceis, confiável, com muito tato, e tranquilizou situação desesperadora em várias ocasiões.

Conclusão

Como Deus preparou esses homens para o serviço do Rei! Eles foram dotados de dons especiais que os equiparam de forma singular para o ministério nas igrejas pelas quais eram responsáveis. O desejo de Paulo era que tanto Timóteo como Tito pudessem desenvolver seus dons de liderança por meio da devoção ao Mestre e da autodisciplina.

compartilhe esta mensagem:

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Pinterest
Print
Email
POSTAGENS ANTERIORES

Faça um curso teológico Gratuito

QUER FAZER UM CURSO DE TEOLOGIA GRATUITAMENTE?

Faça um curso de teologia com acesso gratuito a todo o conteúdo em nosso ambiente de educação a distância. 

 

CLIQUE AQUI PARA MAIS INFORMAÇÕES


 

Veja também o nosso vídeo divulgativo:

Cursos a distância gratuitos

Assine este site.

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 7.168 outros assinantes