TESTEMUNHAS DE JEOVÁ: UMA ANALISE DE SUAS DISTORÇÕES DOUTRINÁRIAS

Aula 02 – Ministrada pelo Pr Josias Moura no culto de doutrina da Igreja Betel

“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez. A vida estava nele e a vida era a luz dos homens.  A luz resplandece nas trevas, e as trevas não prevaleceram contra ela.  Houve um homem enviado por Deus cujo nome era João. Este veio como testemunha para que testificasse a respeito da luz, a fim de todos virem a crer por intermédio dele.   Ele não era a luz, mas veio para que testificasse da luz, a saber, a verdadeira luz, que, vinda ao mundo, ilumina a todo homem. O Verbo estava no mundo, o mundo foi feito por intermédio dele, mas o mundo não o conheceu.”  (João 1:1-10 RA)

Introdução

A maioria de nós, certamente já recebeu uma visita ou teve contato com as testemunhas de Jeová. Entretanto, um fato preocupante é que muitos evangélicos não estão preparados para dialogar com as testemunhas de Jeová, por não terem conhecimento suficiente para refutá-las. Isto porque muitos não freqüentam a Escola Dominical, os cultos de doutrinas e também não estudam a Bíblia. Esses crentes, quando são confrontados, não têm muito que responder. A lição de hoje alerta o crente para a importância deste assunto, para que não sejamos iludidos com falsos ensinos.

A maioria das testemunhas de Jeová tem um passado desprovido de espiritualidade. Um grande número delas já foi católico romano que quase nunca freqüentava a igreja. Alguns foram educados em igrejas protestantes, mas nunca receberam a mensagem. Muitos não tiveram nenhuma base religiosa e estavam vivendo uma vida de materialismo ou pecado ou simplesmente sentiram se presos a uma rotina enfadonha que não os levava a lugar algum e então as testemunhas de Jeová bateram à porta. O convite ao “estudo da Bíblia” pareceu atraente: Deus era o que estavam precisando em suas vidas. Mas, rapidamente, as testemunhas de Jeová trocam o estudo da Bíblia pelo estudo do livro Torre de Vigia e levam seus novos discípulos a uma idolatrada organização, e não a Deus

A ORIGEM DAS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ

A seita “Testemunhas de Jeová” originou-se do seu fundador: Charles Taze Russell, que nasceu em 1852, nos Estados Unidos. Russel, filho de pais presbiterianos, foi criado na igreja e pertenceu à igreja Congregacional e depois à igreja Adventista. Em 1874, fundou o movimento russelita.

a) O fundador da seita è No ano de 1870, o jovem Charles Taze Russell, com 18 anos de idade, organizou uma classe na cidade de Pitsburgh, Pennsylvania, Estados Unidos, com o propósito de estudar a Bíblia, especialmente as profecias. Russel estava convencido de que seu método de interpretação bíblica era correto. Ele desconhecia que a Bíblia não é de particular interpretação (II Pe 1.20,21).

“…sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação; porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo.” (2 Pedro 1:20-21 RC).

b) O desenvolvimento da seita è Com o passar dos anos aumentaram as “descobertas” de Russel, que começou a ensinar que Cristo não ressuscitara corporalmente, e sim como espírito. Segundo seus cálculos, Cristo regressou ao mundo, espiritualmente, no ano de 1874, e o milênio começou nessa data. A Bíblia não concorda com tais fatos (Lc 24.36-44).

Russel começou a proclamar as “boas-novas”, explicar seu plano e reunir seus seguidores para participarem do “Reino do Senhor”. Com este propósito, foi iniciada em 1879 a publicação do periódico: A torre de Vigia e o Arauto da Presença de Cristo,

c) Os nomes da seitaè Em 1884 a seita de Russel transformou-se em organização internacional: “A Sociedade de Tratados da Torre de Vigia”, também conhecida por: “Sociedade da Torre de Vigia de Sião”, e que desde 1931, leva o nome oficial de “Testemunhas de Jeová”. As mudanças constantes do nome da seita revelam inconstância e falta de firmeza doutrinária.

AS PREDIÇÕES FALSAS DAS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ

Quanto mais se examina uma seita, mais se descobre as suas falácias . Por outro lado, quanto mais alguém estuda a Bíblia, mais confia nela (SI 119.105). Os maiores inimigos das Testemunhas de Jeová são: a sua própria literatura e as declarações de seus líderes. A Bíblia, entretanto, nos adverte contra os falsos profetas (Mt 24.11).

a) Predições proféticas falsas de Russelè Russel disse que o tempo dos gentios terminaria em 1914. Isto não se verificou, pois até 1967 uma parte de Jerusalém estava em posse dos gentios (Lc 21.24). Em 1889 escreveu: “Dentro dos próximos vinte e seis anos todos os atuais governos serão derrubados e dissolvidos (aproximadamente em 1915). Disse ainda, no ano de 1914, que as igrejas cristãs seriam destruídas e que a batalha do Armagedon teria lugar em 1915. Nem essas, nem outras falsas profecias aconteceram, prefigurando-o como um falso profeta (Dt 18.21,22).

b) Predições falsas da seitaè Em 1918 escreveram: “Podemos esperar confiantemente que 1925 marcará a volta de Abraão, Isaque, Jacó e os profetas fiéis da antigüidade, particularmente aqueles nomeados em Hebreus 11, à condição de perfeição humana”. Em 1931 escreveram: “Houve uma medida de desapontamento por parte dos fiéis de Jeová na terra, concernente aos anos de 1914, 1918 e 1925, que durou por um tempo… e aprenderam também deixar de fixar datas”. Ao reconhecerem seus erros e continuarem nos mesmos, atestaram sua crença falsa (I Jo 4.1).

c) Líderes que sustentaram as falsas prediçõesè Nos quase cem anos de existência, as Testemunhas de Jeová tiveram somente três dirigentes: Charles Russell; o juiz Rutherford; e atualmente Nathan H. Knorr, desde 1942. Rutherford escreveu cem livros publicados em vários idiomas. Ele ensinava que todas as igrejas organizadas (menos as Testemunhas de Jeová) eram do diabo e que desde o tempo apostólico, o Cristianismo havia constituído a igreja apóstata. O apóstolo Paulo advertiu a igreja acerca de “lobos cruéis” que não poupariam o rebanho (At 20.29,30).

A TRADUÇÃO DA BÍBLIA QUE OS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ UTILIZAM

As testemunhas de Jeová acreditam que Deus estabeleceu a sociedade Torre de Vigia como seu canal de comunicação para reunir aqueles, dentre toda a humanidade, que serão salvos.

Os líderes da Torre de Vigia produziram sua   própria  versão  da  Bíblia,  com  centenas  de versos modificados para se ajustarem às doutrinas da Torre de Vigia. E a sua Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas continua a ser modificada com o passar dos anos, com as mudanças feitas para trazer a palavra de Deus a uma conformidade maior com o que a organização ensina.

Por exemplo, ao invés de “cruz”, a Tradução do Novo Mundo usa a expressão “estaca de tortura” para apoiar o ensinamento das testemunhas de Jeová de que Jesus foi pregado em um poste ereto sem trave horizontal. O que é uma maneira de rejeitar um dos símbolos do cristianismo, que é a cruz.

Ao invés de “Espírito Santo”, nós achamos referências ao “espírito santo” ou “força ativa”, reforçando a negação da deidade e personalidade do Espírito Santo feita pelas testemunhas de Jeová.

A Tradução do Novo Mundo sistematicamente se dispõe a eliminar a evidência da divindade de Cristo. Ao invés de “cair aos pés de Jesus para o adorar” as pessoas faziam “reverência” a ele.  João 1:1 não mais afirma que “o Verbo era Deus”, mas que “o verbo era deus”.

Jesus não disse: “Antes que Abraão existisse, eu sou”. Mas, para evitar a associação com “EU SOU” de Êxodo 3:14, a declaração de Jesus se torna: “Antes de Abraão vir à existência, eu tenho sido”.

Mas a mudança mais difundida na Bíblia da Torre de Vigia é a inserção do nome Jeová 237 vezes no Novo Testamento. É claro que é apropriado um tradutor escolher o nome Jeová ou Yahweh no Antigo Testamento onde o tetragrama YHWH realmente aparece no texto hebraico. Mas a Torre de Vigia foi além inserindo o nome Jeová no Novo Testamento, onde ele não consta nos manuscritos gregos. Basta verificar uma tradução do original dos textos gregos da Bíblia para notar que o nome Jeová não aparece ali.

(Para considerações mais detalhadas, veja O Novo Testamento das Testemunhas de Jeová, Robert H. Countess [1982, Presbyterian and Reformed Publishing Co., 136 páginas, editado em inglês]).

AS DOUTRINAS DAS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ

A torre de vigia tem ensinado aos seus membros que somente eles têm a verdade e essas verdades são esclarecidas através de seus escritos. O crente em Cristo, que conhece a Palavra, deve permanecer firme contra os falsos ensinos (II Tm 3.14-17).

  • Transfusão de sangueè Na prática, do ponto de vista das testemunhas de Jeová, aceitar transfusão de sangue é

Levítico 7:26,27: E não deveis comer nenhum sangue em qualquer dos lugares em que morardes, quer seja de ave, quer de animal. Toda alma que comer qualquer sangue, esta alma terá de ser decepada do seu povo (Tradução do Novo Mundo).

Este texto é freqüentemente citado para apoiar a proibição da Sociedade Torre de Vigia a transfusões de sangue. Embora o versículo proíba especificamente os israelitas de comer sangue de ave ou de animal, as Testemunhas de Jeová ampliam o seu significado para incluir a ministração médica de sangue humano para salvar a vida   um sentido, obviamente, não imaginado por Moisés quando registrou as palavras de Deus.

  • Céuè Apenas 144 mil indivíduos vão para o céu. Esse “pequeno rebanho” começou com os doze apóstolos, o número foi completado no ano de 1935. Aproximadamente nove mil anciãos das Testemunhas de Jeová são o remanescente na terra hoje, dos que irão para o céu. O restante das testemunhas de Jeová espera viver na terra para sempre. Na verdade, essa crença não tem fundamento bíblico.
  • Dias Santosè A celebração de qualquer “dia santo mundano” é expressamente proibida para as testemunhas de Jeová. Essa proibição se aplica aos dias patrióticos, Dia dos Namorados,  Dia dos Mortos,  Natal, Páscoa,  Ano Novo, Dia de Ação de

Graças, Sexta Feira Santa e assim por diante   até mesmo o Dia das Mães e o Dia dos Pais são proibidos! Mesmo que uma “origem pagã” não possa ser descoberta como base para banir a observância de certa data comemorativa, o simples fato de que as “pessoas do mundo” celebram essas datas é razão suficiente para que as testemunhas de Jeová não as celebrem.

  • Sobre a Bíblia è Elas ensinam que para compreender o sentido correto da Bíblia, a mesma deve ser interpretada segundo os escritos de Russel e de Rutherford. Com respeito aos seus livros: “Estudos das Escrituras”, Russel disse: “São praticamente a própria Bíblia” e ainda advertiu para o perigo de ler só a Bíblia sem seus livros. Aquele que o fizesse, embora familiarizado com os estudos das Escrituras, dentro de dois anos, “voltaria à obscuridade”. Entretanto, Jesus nos ensina que devemos examinar as Escrituras para a vida eterna (Jo 5.39).
  • Sobre a Trindadeè Afirmam as Testemunhas de Jeová que a doutrina da Trindade é uma superstição herdada do paganismo egípcio e babilônico. Entretanto, a doutrina da Trindade está bem clara em toda Bíblia. Em Gênesis 1.26, a palavra “Elohim” é traduzida por Deus, um plural, indicando mais de uma pessoa. Em muitos outros textos bíblicos, podemos aprender sobre a Trindade (II Co 13.13).
  • Sobre a divindade de JesusèElas negam que Jesus seja Deus e afirmam que ele é um ser criado como são os anjos e o homem. Argumentam ainda que o arcanjo Miguel é Jesus. Em Gênesis 1.1 e João 1.3 encontramos mais provas sobre a divindade de Jesus.

Na teologia da Torre de Vigia, Jesus Cristo é um mero anjo   o primeiro criado por Deus, quando começou a criar os anjos. As testemunhas de Jeová identificam Cristo como Miguel, o arcanjo, embora elas chamem Jesus “o Filho do Homem” – “porque a primeira pessoa espiritual criada por Deus era para ele como um filho primogênito”. (Livrete da Torre de Vigia, Enjoy Life on Earth Forever! [Goze a Vida na Terra Para Sempre!], p. 14, 1982). Elas também o chamam de “o deus”, e traduzem João 1:1 de acordo com essa idéia em suas Bíblias.

  • Erros sobre a doutrina do Espírito Santoè Dizem que o Espírito  Santo não é uma pessoa, e sim somente uma influência, uma força ativa e além disso não pode ser recebido por ninguém fora da associação das Testemunhas de Jeová, ou seja, uma exclusividade deles. A Palavra de Deus ensina que o Espírito Santo é uma pessoa (Jo 16.13,14).

Conclusão

Infelizmente, as Testemunhas de Jeová deturpam os pontos principais de nossa fé. Diante de tantos erros encontrados nesta seita, convém que estejamos preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que nos pedir a razão da esperança que há em nós (I Pe 3.15). As aberrações são tão gritantes, que para elas, Cristo já voltou espiritualmente desde 1874, e elas já estão vivendo o milênio. Cremos que isto seja o suficiente para diagnosticar sua cegueira espiritual ( II Co 4.4).

compartilhe esta mensagem:

Facebook
Google+
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Pinterest
Print
Email
CURSOS EAD
Faça um curso Ead 
Gratuito
com certificação

Cursos a distância gratuitos

Cursos Ead parceria 
Setebras

Curso Ead: Introdução ao Marketing digital

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Introdução ao Marketing digital

Mais informações aqui

Curso Ead: Gestão de Projetos

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Gestão de Projetos

Mais informações aqui

Curso Ead: Inovação e Criatividade

Curso Ead gratuito parceria com o Setebras.

Curso Ead: Inovação e criatividade

Mais informações aqui
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
POSTAGENS ANTERIORES

Faça um curso teológico Gratuito

QUER FAZER UM CURSO DE TEOLOGIA GRATUITAMENTE?

Faça um curso de teologia com acesso gratuito a todo o conteúdo em nosso ambiente de educação a distância. 

 

CLIQUE AQUI PARA MAIS INFORMAÇÕES


 

Veja também o nosso vídeo divulgativo:

Assine este site.

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 7.181 outros assinantes